Mais do que um título, a Copa São Paulo de #Futebol Júnior representa para os torcedores das grandes equipes brasileiras a chance de ver despontar para o futebol alguns dos principais craques do país. Apesar do sucesso na competição não garantir necessariamente a revelação de grandes craques, é consenso que os jovens jogadores que se destacam no torneio podem vir a conseguir um lugar de destaque entre os profissionais em alguns anos.

Um dos principais jogadores da equipe campeão pelo Flamengo em 1990, o meia Djalminha foi um dos que começou com sucesso no torneio. Mais tarde, o jogador se tornaria craque com passagens pelo próprio Flamengo, pelo Palmeiras, pelo Deportivo La Coruña da Espanha e pela Seleção Brasileira.

Publicidade
Publicidade

Outro jogador que disputou a competição com sucesso foi o goleiro Rogério Ceni, que em 1993 venceu o título sob o rival #Corinthians pelo São Paulo. Anos mais tarde, Rogério se tornaria titular e um dos maiores ídolos da equipe profissional do São Paulo.

Outro ídolo do São Paulo, o meia Raí começou sua carreira no Botafogo-SP. O meia jogou a competição em 1983, quando ajudou seu time a chegar até a final, vencida pelo Atlético-MG.

Apesar de não ter vencido o título, o maior craque brasileiro da atualidade, #Neymar, também disputou a competição. O atacante, então com apenas 16 anos, jogou a competição de 2009. O Santos caiu nas oitavas-de-final, mas foi o suficiente para revelar o jovem craque, que no mesmo ano, após completar 17 anos, estreou na equipe profissional do time praiano e levou o Peixe a conquistar uma série de títulos, entre eles a Libertadores da América de 2011.

Publicidade

Outro que encantou jogando a Copinha foi Dener, meia da Portuguesa que ajudou o time paulista a ganhar o título em 1991. Considerado o melhor jogador daquela edição, o jovem mais tarde subiu aos profissionais e foi para o Vasco da Gama. Infelizmente, o talento excepcional de Dener foi interrompido em 1994, quando um acidente de carro tirou sua vida aos 23 anos.