A manhã dessa quinta-feira, 21, começou com uma péssima notícia para os torcedores do Barcelona e da seleção argentina. Isso porque Javier Mascherano, atleta do clube catalão, foi julgado e condenado a pagar um ano de prisão na Espanha por supostamente ter fraudado o Ministério da Fazenda Espanhol em cerca de 1,5 milhão de euros, (algo em torno de R$ 6,7 milhões). De acordo com os advogados do atleta, o julgamento não demorou muito, logo a sentença foi declarada pelo Juíz.

O jogador foi acusado de está fraudando algumas taxas para a #Justiça, do ano de 2011 até 2012. Ele disse em nota divulgada a imprensa que não teve culpa nas fraudes porque é um jogador de futebol e não entende muito bem das questões burocráticas que envolvem a legislação espanhola. Ainda segundo ele, por isso que procurou algumas pessoas que inicialmente pareciam ser honestas.

Publicidade
Publicidade

Esses mesmos supostos profissionais que tomavam conta das questões jurídicas do atleta estavam com ele de 2010 até 2014.

“E quero fazer para todos vocês, um breve desabafo com relação ao que aconteceu comigo; quando cheguei ao Barcelona, busquei contratar pessoas respeitadas para tratar dos meus assuntos jurídicos, como era reconhecida a Estúdio Fiscal Espanhol. Ela tinha muitos profissionais de alto gabarito, então os contratei. Desde o início que eles me pediam para tomar algumas atitudes, baseadas em minha situação, e isso tudo, segundo eles, seria dentro da lei.”, revelou.

“No entanto, houve a abertura de um processo contra mim, foi quando eu rescindi o contrato com eles e mudei de escritório. Eu sou um profissional do esporte, não possuo conhecimentos acerca de legislações, eu pago para as pessoas fazerem isso por mim, e infelizmente não deu certo.”, contou o atleta em nota aberta à imprensa.

Publicidade

O argentino ainda pode entrar com recurso para que a condenação possa ser revertida em multa, e foi o que fez logo depois de receber a decisão da justiça espanhola.

No início, especulava-se que Mascherano poderia pagar apenas uma quantia em dinheiro, que girava em torno de 850 mil euros, para ter o nome limpo e se livrar desse problema na justiça. Além dela, o jogador também não poderia mais obter qualquer tipo de subvenções públicas ou incentivos fiscais durante o cumprimento da pena. #Futebol Internacional #FC Barcelona