O mais cobiçado treinador do #Futebol mundial também tem as suas manias. É o que revela, com riqueza de detalhes, o jornalista Martí Perarnau, autor da biografia "Guardiola Confidencial", em que retrata o estilo do técnico após um ano vivenciando o seu trabalho no Bayern de Munique. Nesse post, listamos cinco fatos sobre Pep que irão surpreender o leitor.

- Para Pep Guardiola, dia de jogo é sagrado. A expectativa, a apreensão e o desejo para que as coisas corram bem em campo o impedem de vivenciar normalmente os momentos que antecedem a partida. Até aí, tudo bem. É provável que com outros treinadores a situação seja a mesma.

Publicidade
Publicidade

Mas Guardiola sequer come em dias de jogos. A tensão é tanta que ele não faz refeições antes da partida e diz que nem fome sente.

- Cavalheiro e cordial, Pep tinha o curioso hábito de receber os técnicos dos times que enfrentavam o Barcelona em uma sala que tinha no Camp Nou, na época em que comandava o clube catalão. Ele oferecia uma taça de vinho ao colega e ficavam falando sobre questões táticas e estratégicas dos times. O costume também foi levado à Munique.

- Para assumir o comando técnico da equipe principal do Barcelona em 2008, Pep tinha algumas exigências. Uma delas era ter autonomia e liberdade para mexer no elenco ao seu gosto. Tanto é que uma das suas primeiras medidas foi liberar Ronaldinho Gaúcho e Deco para outros clubes. Eto'o também saiu em seguida.

- Para aliviar a tensão e esquecer um pouco a desgastante profissão no futebol, o treinador gosta de jogar golfe com sua esposa, Cristina.

Publicidade

- A admiração pelo brasileiro Thiago Alcântara, ex-jogador do Barcelona, fez com que Guardiola praticamente obrigasse a diretoria do Bayern a contratar o jogador. Pep gostava de uma frase: "Thiago ou ninguém", sobre contratações na janela de transferências no início de sua passagem pela equipe bávara. Thiago, é claro, foi contratado. #História #Livros