Será que presenciaremos uma nova era Parmalat no #Palmeiras? Ao menos os fatos e indícios dos últimos acontecimentos indicam que a torcida alviverde irá viver o mesmo período de glórias da década de 90.

O investimento alto e muito superior em comparação com os outros clubes do futebol brasileiro é o mesmo da época Parmalat, só que o grupo investidor agora é diferente e manterá duas marcas estampadas no uniforme dos jogadores: a Crefisa e a FAM (Faculdade da Américas).

O valor anunciado pelo grupo dirigido por José Roberto Lamacchia e Leila Pereira para investir em contratações e também para o pagamento de salários de jogadores para esse ano no Palmeiras é de R$ 66 milhões, um recorde absoluto em toda a história do #Futebol brasileiro.

Publicidade
Publicidade

Formação de um esquadrão é o mesmo da década de 90

Na década de 90, o Palmeiras era uma verdadeira máquina de fazer gols e tinha um esquadrão de craques. Rivaldo, Edmundo, Edilson, Zinho, César Sampaio, Evair, Roberto Carlos, Alex, Djalminha entre muitos outros jogadores vestiram a camisa do Verdão e deram muitas alegrias à torcida.

Agora, em 2016, a história parece se repetir, craques como: Zé Roberto, Dudu, Lucas Barrios, Arouca além das promessas como Matheus Sales, Erik e Gabriel Jesus integram o ótimo elenco para essa temporada.

Em relação à comissão técnica o princípio é o mesmo: técnico vitorioso

Na década de 90, a comissão técnica era de respeito e a melhor do Brasil, Vanderlei Luxemburgo e depois Luís Felipe Scolari eram os principais destaques e trouxeram títulos nacionais e internacionais como a conquista da Copa Libertadores da América.

Publicidade

Em 2016, um técnico vitorioso e que foi bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro também está à frente do clube, demonstrando a força de poder contar com o que há de melhor no país.

Início da “era Crefisa” é igual a “era Parmalat”

A denominação “era Crefisa” foi intitulada pelo próprio presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, em entrevista concedida na última sexta-feira. E coincidências à parte, o início das duas eras foi igual.

Em 1992 no início do patrocínio da Parmalat, o Palmeiras foi finalista do Campeonato Paulista perdendo a final para o São Paulo e em 2015 a situação foi parecida, logo no primeiro ano foi derrotado pelo Santos.

Mas logo em seguida veio a redenção, um título nacional foi conquistado em 1993, um Campeonato Brasileiro e em 2015 a Copa do Brasil também em cima de dois rivais paulistas: 1993 no Corinthians e 2015 no Santos.

Então é aguardar e esperar por mais um grande período de glórias. E você torcedor palmeirense, acredita numa nova era de títulos? Comente, dê a sua opinião. #Copa Libertadores 2016