A Sociedade Esportiva #Palmeiras demonstrou mais uma vez ousadia e força para tentar reforçar o seu time para a disputa da Copa Libertadores da América.

Desta vez, o principal alvo da diretoria palmeirense foi o principal jogador do maior arquirrival do Palmeiras na última temporada, o #Santos. O Palmeiras fez uma proposta para trazer ao seu elenco o habilidoso meia santista Lucas Lima.

Por enquanto a informação é que o Santos recusou a proposta alviverde. Segundo declaração dada, ao blog do jornalista Jorge Nicola, pelo próprio presidente santista Modesto Roma.

A proposta foi entregue pelo empresário Wagner Ribeiro, que fez questão de entregar nas próprias mãos do presidente a proposta elaborada pelo presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, e pelo diretor de marketing Alexandre Mattos.

Publicidade
Publicidade

A informação é que o presidente do Santos recusou veementemente a proposta do Palmeiras.

O Santos somente aceitaria negociar Lucas Lima com clubes do exterior e não quer perder o jogador para outro clube do #Futebol brasileiro, mesmo sabendo que ao término do contrato do jogador corre o risco de não ganhar nenhum percentual em sua venda.

Caso Lucas Lima seja vendido a um clube do exterior, o Santos lucraria 10% na venda do jogador. O restante dos direitos econômicos do jogador pertencem ao empresário Edson Khodor que também detém 10% e ao fundo de investimentos Doyen Sports que detém 80%.

As informações são que o Palmeiras conseguiu mais um ótimo investidor que está patrocinando a contração de um jogador de meio-campo. Mas o investidor não quer um jogador de meio-campo mediano, quer um jogador habilidoso e que comande o Palmeiras nas partidas da Libertadores.

Publicidade

A primeira tentativa de compra foi de Lucas Lima, mas esse investidor ainda tentará trazer outro jogador que foi destaque na última temporada.

A real intenção desse mais novo investidor, é que seja contratado um grande jogador para que em suas atuações pelo Palmeiras ele consiga bastante visibilidade no mercado internacional para que no futuro seja concretizada uma negociação milionária com o mercado chinês ou europeu.