Em seu orçamento para 2016, o Flamengo projetou faturar 194 milhões de reais com direitos de transmissão de seus jogos de #Futebol.  Isto inclui direitos para TV aberta,  TV por assinatura e pay-per-view em todos os campeonatos e amistosos que o clube disputará no ano. Caso seja confirmado, será o maior faturamento com cotas de TV da história do futebol brasileiro. 

Como funcionam as negociações de cotas 

Até 2011, as emissoras de TV negociavam com o Clube dos 13, e este dividia o montante entre os clubes.  A divisão ocorria de forma mais igualitária. Porém, a partir de 2012,  as emissoras passaram a negociar diretamente com cada clube.

Publicidade
Publicidade

Isto vem resultando em discrepâncias entre os faturamentos, pois cada clube consegue valores de acordo com a força de sua marca. 

Ano a ano, #Flamengo e #Corinthians têm se distanciado dos demais clubes no faturamento com cotas. 

Evolução do faturamento do Flamengo

O Flamengo projeta um aumento de cerca de 55% (69,3 milhões) para 2016 em relação ao faturamento de 2015. Confira a evolução anual no faturamento do Flamengo com cotas, a partir de 2012:

  • 2012: R$ 114 milhões
  • 2013: R$ 110,9 milhões
  • 2014: R$ 115 milhões
  • 2015: R$ 127,8 milhões
  • 2016: R$ 197,1 milhões

Flamengo goleia o Corinthians 

No ano de 2015 o clube rubro-negro faturou cerca de 10 milhões de reais a mais que o Corinthians.  Vitória apertada se comparada à projeção de 2016, com diferença de 50 milhões a favor do Flamengo. 

"Adotámos uma filosofia conservadora ao preparar nosso orçamento.

Publicidade

Cada clube adota um critério para desenvolver o planejamento anual. Nós, no Corinthians, nos baseamos nas receitas que temos certeza de que vamos receber e desconsideramos valores estimados, como venda de pay-per-view ou até a ida ao Mundial de Clubes, que aumentariam e muito nossa receita", disse Emerson Piovesan, diretor financeiro corintiano, para justificar a variação na diferença de ganhos com cotas de TV .

Diretoria do Flamengo defende diferença de cotas

O futebol brasileiro é caracterizado pelo seu grande equilíbrio, com vários clubes se revezando na conquista de títulos. Situação diferente do que acontece campeonato espanhol, reconhecidamente um dos melhores do mundo, onde dois clubes, Real Madrid e Barcelona, costumam polarizar a disputa. 

Alguns analistas de futebol acreditam que o atual sistema de divisão de cotas de TV pode causar uma "espanholização" do futebol brasileiro. Todavia, a diretoria do Flamengo considera a diferença no faturamento com cotas justa. "Na TV, é uma questão de justiça. O Flamengo tem que receber mais porque vende mais, tem mais assinantes. Não podemos subsidiar os outros times. Não tem por que. Apoiamos todas as outras medidas", afirmou Claudio Pracownik, vice de finanças, em entrevista à ESPN.