Por volta das 6h30 deste domingo (31), horário de Brasília, terá o início o tão esperado confronto decisivo da chave masculina de simples do Aberto da Austrália. Pela quarta vez na história, Novak Djokovic e Andy Murray decidem o Grand Slam australiano. Nas três anteriores (2011, 2013 e 2015), melhor para o sérvio.

Djokovic, tenista número 1 do mundo, entrará na Rod Laver Arena neste domingo em busca do seu sexto título naquele palco. Além das três conquistas sobre Murray, o sérvio também venceu em 2008, ante o francês Jo-Wilfried Tsonga, e em 2012, diante do espanhol Rafael Nadal. Nole jamais perdeu uma final de Australian Open.

Publicidade
Publicidade

Murray, por sua vez, chega pela quarta vez na carreira a uma decisão do Grand Slam da Oceania. Fora os três confrontos perdidos para Djokovic, o britânico foi derrotado por Roger Federer na decisão da edição de 2010. Andy Murray tem somente dois Majors vencidos na carreira: US Open em 2012 e Wimbledon em 2013.

A missão para acrescentar mais um em sua galeria não deverá ser nada fácil. Pela frente estará o embaladíssimo Novak Djokovic, que surpreendeu a todos na semifinal ao atropelar o suíço Roger Federer. Fora isso, conta a favor do sérvio o amplo retrospecto positivo sobre Murray. Em 30 confrontos, venceu 21. Desde 2014, em 11 confrontos, Murray só venceu o número 1 do mundo uma única vez.

Por fim, Novak Djokovic entra em quadra com a possibilidade de vencer o seu terceiro Grand Slam seguido.

Publicidade

No seu mágico ano de 2015, apenas Roland Garros escapou graças ao talentoso suíço Stan Wawrinka. Nole vem dos títulos de Wimbledon e do US Open do ano passado, ambos vencidos sobre Roger Federer na final. #Entretenimento #Jogos #Tênis