O FC Porto pode conseguir dois grandes negócios com o Manchester United. Como publicou recentemente o jornal inglês “Daily Mail”, dois jogadores do clube português, Martin Indi e Rúben Neves, estão sendo observados de perto pelos responsáveis do United, sendo que o interesse do clube para contratar os dois jogadores é cada vez mais crescente. Caso se confirmem as contratações, espera-se que o FC Porto consiga garantir milhões de euros pelos dois craques, que estão fazendo uma boa temporada até ao momento.

Com um forte de investimento no time principal, que pelo menos até agora não tem dado grandes resultados nos gramados em Portugal, o FC Porto pode ter interesse em vender um ou dois jogadores importantes para conseguir equilibrar suas contas, sendo que o Manchester United parece ser o clube que está disposto a investir muito no time português.

Publicidade
Publicidade

Na verdade, Rúben Neves tem sido pretendido pelos principais times ingleses, tais como: Liverpool, Arsenal e Chelsea, se juntando agora o United. Tendo a sua cláusula de rescisão fixada em surpreendentes 40 milhões de euros, poucos são os clubes europeus dispostos a pagar tanto dinheiro por uma jovem promessa que ainda não deu grandes provas internacionalmente. Porém, com o desejo de colocar o mais rapidamente possível o United no topo e também com muito dinheiro nos cofres do clube graças ao lucrativo contrato televisivo, o United parece querer mesmo arriscar no jovem de 18 anos, que já é apontado como um dos melhores jovens que jogam atualmente na Europa.

Quanto a Martins Indi, um zagueiro bem mais experiente, também é desejo do United de Van Gaal, sobretudo por causa do grande número de lesionados que o time inglês tem nesse momento no seu setor mais defensivo.

Publicidade

Com muita força física, Martins Indi pode ser o reforço que o clube inglês precisa para atacar a Liga Europa e o resto do Campeonato inglês. Mas estará o United disposto a investir milhões de euros nos dois craques do FC Porto já na janela de janeiro, que está terminando? #Negócios #Futebol Internacional