A Sociedade Esportiva #Palmeiras, campeã da Copa do Brasil 2015, já sabe quem serão seus adversários na tentativa de conquistar a Copa Libertadores da América pela segunda vez, e um deles é um dos mais tradicionais clubes do torneio: o uruguaio Nacional de Montevidéu, tricampeão da américa e da Copa Intercontinental nos anos de 1971, 1980 e 1988.

O Club Nacional de Football pode ser considerado um dos clubes mais tradicionais da Copa Libertadores da América, detém o recorde de mais jogos no torneio, tendo disputado 349 partidas, vencido 150, empatado 91 e em 108 oportunidades saiu derrotado. O clube além de ser um dos recordistas com 43 participações na Libertadores, nesta edição alcança um novo recorde, esta será a 20ª participação consecutiva do Nacional no torneio mais importante das Américas.

Publicidade
Publicidade

Além dos 3 títulos já listados, o Nacional foi vice-campeão da competição nas edições de 1964, 1967 e 1969.

Apesar de todos os números, as últimas 19 participações consecutivas do Nacional não foram nada produtivas, a melhor colocação conseguida foi a semifinal da edição 2009 (após derrotar o Palmeiras nas quartas de final). Na última participação, em 2015, o Nacional sequer chegou a fase de grupos, foi eliminado na primeira fase pelo nada tradicional Palestino do Chile, que disputava apenas sua 4ª Copa Libertadores da América.

Palmeiras e Nacional já se encontraram em 3 edições do torneio, o primeiro encontro aconteceu em 1971, ano do primeiro título continental do Nacional e os confrontos foram pela segunda fase da competição. O Palmeiras foi derrotado nos dois jogos, o primeiro no Pacaembu por 3 a 0, e o segundo disputado no estádio Centenário em Montevidéu por 3 a 1.

Publicidade

Dois anos depois, em 1973, Palmeiras e Nacional se encontraram pela primeira fase do torneio, empate por 1 a 1 no primeiro jogo que aconteceu no Palestra Itália, e na segunda partida vitória palmeirense por 2 a 1 no estádio Centenário.

O último encontro entre as duas equipes aconteceu nas quartas de final da Copa Libertadores da América de 2009, e quem acabou levando a melhor foi o Nacional. O primeiro jogo aconteceu no Palestra Itália, e o Palmeiras até saiu na frente com gol de Diego Souza, mas acabou cedendo o empate aos 35 minutos do segundo tempo. No jogo de volta o Nacional segurou o ímpeto palmeirense no estádio Centenário, e um 0 a 0, acabou com o sonho do bicampeonato palmeirense.

Na história do torneio o Palmeiras enfrentou apenas 2 equipes uruguaias, o Nacional e seu maior rival Peñarol. Contra o Nacional foram 6 partidas disputadas, e o Palmeiras conseguiu apenas 1 vitória, sendo derrotado em 2 oportunidades e empatado em 3 jogos. Já contra o Peñarol foram disputadas 8 partidas, destas, 5 terminaram com vitória do Palmeiras, 2 foram as vitórias do Peñarol e em apenas 1 jogo houve empate.

Publicidade

Em compensação, o Palmeiras perdeu a final da segunda edição do torneio, em 1961, para o Peñarol. Em 1968 deu o troco nos uruguaios vencendo a semifinal, mas acabou derrotado pelo Estudiantes de La Plata na final.

Veja também os adversários do São Paulo Futebol Clube e do Sport Club Corinthians Paulista. #Futebol #Copa Libertadores 2016