De acordo com notícia divulgada pelo Portal Terra, no momento mais difícil de debates entre os clubes cariocas e a Federação de #Futebol do Estado do Rio de Janeiro sobre a participação do #Flamengo e do #Fluminense na Liga Sul-Minas-Rio, a diretoria do clube de maior torcida do país passou a analisar a possibilidade de disputar o Campeonato Estadual de Santa Catarina, após se filiar à Federação Catarinense, começando da terceira divisão.

Segundo a matéria, tal assunto foi debatido durante algumas semanas pelos ‘cabeças’ do Rubro-Negro. Isso significa que o Flamengo passou perto de anunciar algo totalmente novo e surpreendente para o mundo do futebol no Brasil: clube de um estado se ‘transferir’ para outro.

Essa análise feita pela diretoria do Flamengo foi motivada como uma precaução a uma possível decisão punitiva que poderia ser feita pelo presidente da entidade do Rio de Janeiro, Rubens Lopes, que havia notificado o clube carioca sobre as possíveis sanções ao Rubro-Negro e também ao outro clube das Laranjeiras, caso ambos desobedecessem a Federação e participassem da Liga, que conta com times do Sudeste e do Sul do Brasil.

Publicidade
Publicidade

Com relação à Federação Catarinense, o seu presidente, Delfim Peixoto, recebeu a notícia da possibilidade de transferência do Flamengo de braços abertos, segundo ele, as portas do futebol profissional do Estado estavam abertas para o Flamengo, “Seria uma honra para nós”, afirmou Delfim ao diretor do Rubro-Negro, Fred Luz. Ele, muito motivado com a possibilidade, ainda acrescentou que caso houvesse a desfiliação do Fla da Federação de Futebol do Rio, no mesmo dia, como uma possível resposta, o Mengão seria aceito em Santa Catarina.

Nessa possível desfiliação os clubes ficariam impedidos de disputarem a Copa do Brasil e também o Campeonato Brasileiro, no entanto, caso os dois clubes aceitassem a transferência para Santa Catarina, essa restrição passaria a ser nula.

Mas isso não aconteceu porque a CBF, momentos depois, reconheceu a Liga e a Federação Carioca recuou com as suas ameaças.

Publicidade