Para o Vice-Presidente do Benfica, Rui Gomes da Silva, Jesus vai ser garantidamente o próximo técnico do FC Porto. Em declarações ao canal “Sic Notícias”, o segundo maior responsável do clube revelou que todos os sinais estão indicando apenas para uma coisa: a saída no final da presente temporada de Jesus para o FC Porto, o único grande clube português que ainda não treinou. Além da sua relação com Bruno de Carvalho, Rui Gomes da Silva apontou o fato de Jesus achar que “sem estrutura não se vai a lado nenhum”, insinuando assim que o Sporting não tem uma organização capaz e vencedora.

Apesar do caso de Slimani estar sendo a novela mais polêmica, a revolta tem provado no Campeonato português, a “bomba” lançada pelo Vice-Presidente do Benfica ao revelar que Jesus é o próximo técnico do FC Porto, prometendo abalar ainda mais o futebol português, colocando definitivamente o que se passa nos gramados em segundo plano.

Publicidade
Publicidade

Em umas declarações completamente inesperadas, Rui Gomes da Silva garantiu na “Sic Notícias”, que “é evidente que o Jorge Jesus é o próximo treinador do FC Porto”. “Presidente e treinador, aquela dupla infernal, andam mandando recados um ao outro, algo que nunca aconteceu no Benfica. A próxima temporada está feita. Imagino que Jesus não volte ao Benfica, por isso só pode ser para o FC Porto. Ele diz que sem estrutura não se vai a lado nenhum”, revelou Rui Gomes da Silva, muito convicto em suas palavras, demonstrando que claramente tem informações privilegiadas.

Na verdade, a relação entre Bruno de Carvalho e Jorge Jesus, duas pessoas com personalidades muito fortes, tem sido muito debatida nas últimas semanas, sendo quase certo que a amizade que existia no início entre ambos esfriou um pouco depois de alguns fracassos do Sporting.

Publicidade

Além disso, Jesus deu uma entrevista recente à “A Marca”, na qual garantiu que vê o FC Porto como uma excelente opção para continuar sua carreira, uma declaração pública que na altura provocou muita polêmica, principalmente entre os sportinguistas. #Negócios #Europa #Futebol Internacional