O Benfica recusou uma proposta de 30 milhões por Jonas, o atual melhor artilheiro do campeonato português, mas também de toda a Europa. Tal como garante o jornal esportivo “O Jogo”, o clube encarnado conseguiu recusar uma proposta superior à cláusula de rescisão do seu jogador, que está atualmente nos 20 milhões de euros, pelo pagamento não ser a pronto, ou seja, o clube do oriente, que contou com a ajuda de Jorge Mendes, não aceitava pagar de imediato o valor acordado, sendo que Luís Filipe Vieira decidiu interromper dessa forma as negociações.

Na verdade, o presidente do Benfica esteve, segundo garante o jornal “O Jogo”, muito perto de aceitar o negócio, que seria um dos maiores do mercado de janeiro a nível mundial, porém a boa forma do atacante, que tem marcado gols em praticamente todas as partidas, e o fato da sua ausência pesar muito no plantel do Benfica fez com que a direção do Benfica recusasse um negócio de sonho.

Publicidade
Publicidade

Ainda de acordo o “O Jogo”, não foi apenas o Benfica que recusou uma proposta de cerca de 30 milhões por um atacante. Também o FC Porto, via Jorge Mendes, recusou uma oferta do mesmo valor por Aboubakar no último dia do mercado de janeiro, que fechou no primeiro dia de fevereiro. Tal como o seu rival, o FC Porto sentiu que não podia aceitar o negócio por não ter tempo para arranjar um substituto a altura, preferindo assim aguardar pela chegada do verão para negociar novamente o passe do atacante africano.

De fato, sobretudo nas redes sociais, estão chovendo questões acerca de legalidade do que o Benfica fez, ao recusar que um clube do oriente negociasse com Jonas quando os 30 milhões passam largamente o valor da cláusula de rescisão do avançado. Contudo, tal como indicam os regulamentos, um clube pode recusar legalmente uma proposta superior à cláusula de rescisão do seu jogador se ela não for paga a pronto, exatamente o que aconteceu no caso de Jonas, que vai continuar assim por pelo menos mais quatro meses ao serviço do Benfica, tentando conquistar pela primeira vez a Bota de Ouro, ou seja, ser o maior artilheiro de todas as Ligas europeias.

Publicidade

Atualmente, o atacante de 31 anos está na primeira posição, à frente de Ronaldo e Higuaín. #Negócios #Futebol Internacional