Um dos lutadores de maior destaque no extinto evento japonês Pride e do UFC, o americano Kevin Randleman que já foi campeão da categoria peso pesado do #UFC em 1999, faleceu aos 44 anos vítima de uma pneumonia e de uma parada cardiorrespiratória.

O lutador, que foi um grande pioneiro e precursor do MMA a nível mundial, protagonizou eventos históricos contra grandes lutadores. Era apelidado de "The Monster" e se destacava por ser um nocauteador nato.

A luta mais famosa de sua carreira e admirada pelos fãs do mundo inteiro foi contra o russo e considerado por muitos o melhor lutador de MMA de todos os tempos Fedor Emelianenko.

Publicidade
Publicidade

Em luta equilibrada, Randleman acabou sendo finalizado por Fedor, porém um golpe de Randleman assombrou o mundo: ele aplicou um “suplê” que entrou para a história do MMA.

Confira o vídeo com o golpe de Randleman em Fedor

Confira um pouco da História de Kevin Randleman

Kevin Christopher Randleman começou sua carreira profissional lutando aqui no Brasil, vencendo três lutas numa mesma noite e se sagrando campeão do torneio UVTF4 quando ainda nem existia a sigla “MMA” (Mixed Martial Arts). Os eventos de lutas eram mais conhecidos como “Vale Tudo”.

O lutador logo se destacou pela velocidade e pela força e logo chamou a atenção dos dois maiores eventos do mundo nos anos 2000, o PRIDE e o UFC.

Começou no UFC em 1999, na época o UFC não era o maior evento de lutas do mundo, mas já possuia em seu plantel excelentes lutadores, entre eles: Chuck Liddel (derrota), Randy Couture (derrota) e Pedro Rizzo (vitória).

Publicidade

E foi campeão do UFC na categoria peso pesado no mesmo ano em que entrou no evento em 1999 vencendo o também americano Pete Willians.

Em 2002 começou sua história no PRIDE e também se destacou, mesmo sem ser campeão, ele enfrentou os melhores como: Quinton Rampage Jackson (derrota), Kasushi Sakuraba (derrota), Mirko Crocop (vitória), Fedor Emelianenko (derrota) e Maurício Shogun Rua (derrota).

Ele se aposentou do mundo das lutas em 2011 e deixa esposa e três filhos. #Violência #EUA