A fervorosa e principal torcida organizada de um dos maiores times de futebol do país, o Sport Club #Corinthians Paulista, chamada de Gaviões da Fiel, acabou encontrando uma resposta no mínimo criativa, que realmente pode virar os holofotes e atenção da sociedade em geral no que diz respeito aos protestos para com Fernando Capez, que é o presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, cujo partido político de afiliação é o #PSDB.

Integrantes da Gaviões da Fiel solicitarão que sejam feitas doações de mantimentos diversos para que assim, possam entregá-los gratuitamente nas escolas lesadas por nada mais, nada menos, do que as ações de roubo da merenda das crianças.

Publicidade
Publicidade

Fernando Capez em toda a sua vida política, foi um inimigo explícito das chamadas torcidas organizadas do futebol brasileiro. Por outro lado, recentemente descobriu-se vergonhosamente que Capez foi um dos principais favorecidos de uma rede que extorquia o governo e a população em geral através do superfaturamento das merendas escolares em todo o sistema de ensino público.

O deputado Capez, no transcorrer dos últimos dois jogos disputados pelo Corinthians, foi o ponto focal das manifestações e insatisfações da Gaviões, torcida organizada essa que conseguiu levar uma faixa as arquibancadas dos estádios em que estava escrita a seguinte pergunta: “quem irá punir o ladrão de merendas?”

O time da maioria dos paulistas e o 2.º em número de torcida no Brasil, só perdendo para o rubro-negro carioca (Flamengo), tem feito ações sistemáticas por meio de sua organizada, como, por exemplo, marchar repetidas vezes até a sede da FPP – Federação Paulista de Futebol.

O resumo dessa confusão entre política, esporte e uma parte da sociedade que não poderia nunca ser prejudicada (as crianças da rede pública de ensino), é que a Gaviões da Fiel está suspensa de poder entrar nos estádios do Estado de São Paulo pelo período de 60 dias, e assim, os corintianos centralizam os seus protestos contra os administradores atuais da FPP e também pleiteiam uma transparência mais expressiva dos diretores do Corinthians, o alvinegro da cidade de São Paulo.

Publicidade

#Escola