Como todos já sabem, o espanhol Pep Guardiola será, a partir de julho, o novo treinador do Manchester City, da Inglaterra. O técnico mais prestigiado e vencedor dos últimos anos chegará a terra da rainha e certamente revolucionará o #Futebol como um todo.

Por onde passa, Pep costuma ter influência direta na modo de jogar não apenas da equipe o qual está trabalhando, mas de todos os demais clubes do país. Inclusive, “respingando” também na seleção nacional.

Vejamos o Barcelona, citar os inúmeros títulos conquistados em seu comando seria covardia. Prefiro aqui destacar um jeito diferente implantado por ele que encantou a todos pelo seu brilhantismo e coletividade.

Publicidade
Publicidade

Algo de encher os olhos de quem é verdadeiramente apaixonado pela matéria. Toques rápidos aliado a inteligência tatica de seus atletas, fizeram do time catalão sem dúvida, um dos mais aplaudidos de todos os tempos.

Como a maioria dos seus jogadores faziam parte da seleção espanhola na ocasião, não deu outra, se viu uma Espanha diferente de tudo aquilo que estávamos acostumados. Era claramente o efeito Guardiola. Resultado disto foi a conquista da Eurocopa por duas oportunidades e a inédita Copa do Mundo, em 2010, na África do Sul.

Feito o seu nome em sua terra natal, o treinador buscava agora um novo desafio. E com ele surgiu a oportunidade de treinar o poderoso Bayern de Munique, da Alemanha. Mais uma vez, foi amplamente vitorioso nos torneios disputados. Além das suas variações táticas e exigência pelo toque de bola em direção ao gol, fez com que seu arqueiro Neuer, tivesse a liberdade de sair jogando com qualidade e muitas vezes fazendo a função de líbero, ao invés do tradicional e famoso chutão, algo comum na terra da cerveja.

Publicidade

É claro que neste caso, até pelo pouco tempo, não dá para dizer que a Alemanha foi campeã da Copa no Brasil por causa de Guardiola. No entanto, deu para notar algumas peculiaridades que talvez contribuiram sim para a excelente campanha.

Agora em uma nova fase, Pep quer mais. Não me surpreenderia uma revolução significativa no futebol inglês, que nos últimos anos carece de uma figura que tenha a acrescentar, alguém que tenha holofotes, mídia. Desde a saída de Cristiano Ronaldo, este lugar de destaque ficou um tanto vago.

Esteja certo que o Manchester City será um novo clube a partir de agora. E o mais bacana de tudo isto, é que os demais também irão se “coçar” para estarem a altura, no mesmo ou próximo do nível. Os treinadores irão aprender uma maneira diferente de enxergar futebol. A Premier League (Campeonato Inglês e Liga mais rica do mundo), terá uma visibilidade ainda maior. Patrocínio, venda de camisas, marketing, enfim, tudo aquilo que você já sabe.

E digo mais, estamos a dois anos do próximo torneio mundial, que será disputado na Rússia, com certeza, a seleção inglesa chegará com status de favorita ao titulo, que cai entre nós, isto não acontece há muitos anos.

É esperar para ver. #Opinião #Resenha Esportiva