É oficial, o Barcelona da Espanha escolheu o design vencedor para a reforma do Camp Nou. O concurso começou em junho do ano passado e formou times com escritórios locais e estrangeiros. A equipe vencedora foi formada pelo escritório Pascual i Ausió Arquitetos e os japoneses do Nikkei Sekkei. O concurso teve duas fases, o projeto ganhador tem custo estimado de 600 milhões de Euros (mais de R$ 2,5 bilhões). O júri foi composto por nove membros: cinco do clube, três do Colégio de Arquitetos da Catalunha e um do conselho da cidade de Barcelona. A capacidade do Camp Nou subirá dos atuais 99 mil para mais de 105 mil lugares, transformando o campo do 'Barça' no quarto maior do mundo.

Publicidade
Publicidade

As obras devem começar em maio de 2017 e têm previsão para conclusão em 2021. Durante este período, acontecerão três temporadas do futebol europeu. Ainda não se sabe por quanto tempo a equipe de Messi, Suarez e Neymar deixará de atuar no próprio estádio. O programa 'Espai Barcelona' contempla, além da reforma do Camp Nou, a reforma completa do Palau Blaugrana (ginásio) que terá capacidade aumentada para 12 mil lugares e quadra adicional com capacidade para 2 mil pessoas, um rinque de patinação, reforma dos escritórios do clube, além de novas áreas social e comercial.

Outra área reformulada será 'La Masia' o centro de treinamento das categorias de base do gigante 'Blaugrana'. O vice presidente financeiro do Barcelona, Javier Faus, já havia declarado que o 'Espai Barcelona' não colocará o time do 'Barça' em risco e nem aumentará o preço dos ingressos do time de Messi, Suarez e Neymar.

No principal rival, o #Real Madrid, a anunciada reestruturação bilionária do Santiago Bernabeu em 2014 foi recusada pelo Superior Tribunal de Justiça de Madrid, que cassou a permissão concedida para o projeto em fevereiro de 2015.

Publicidade

Em dezembro último, as pretensões madrinistas foram por água abaixo, após o projeto ter sido recusado pelo órgão municipal de Urbanismo da cidade de Madrid. Os 'Blancos' faturariam cerca de R$ 1,3 bilhão. #Futebol Internacional #FC Barcelona