A troca no comando técnico do Palmeiras parece ter dado 'paz de espírito' para a diretoria. Em participação na TV nesta terça-feira, Alexandre Mattos, executivo de futebol do Alviverde, confirmou que Marcelo Oliveira não estava agradando. Nem com o time vencendo o futebol apresentado pela equipe sob o comando do ex-técnico era o desejado.

O executivo também disse que a chegada dos novos reforços em dezembro e janeiro não trouxeram muito ônus para a folha salarial. Segundo Mattos, houve um acréscimo de apenas 15% no valor total das despesas com salários no futebol. Sendo assim, a possibilidade de chegar novos reforços ainda existe. 

Não é surpresa para ninguém dentro do clube que o #Palmeiras ainda procura alguns reforços.

Publicidade
Publicidade

Um lateral-direito, um lateral-esquerdo e um meia ainda estão sob a visão da diretoria palmeirense. O assunto é tratado à sete-chaves, mas a busca continua intensamente. 

Durante a próxima semana, Cuca vai se reunir com Alexandre Mattos e discutir alguns pontos. Ele quer acompanhar a partida contra o Nacional, no Uruguai, pela Libertadores, e o confronto no final de semana pelo Campeonato Paulista. O duelo no exterior é de extrema importância para manter a tranquilidade. Em caso de derrota, o novo treinador sentirá, pela primeira vez, a pressão de comandar o Palmeiras. 

Treino

Nesta terça-feira, Cuca treinou com Gabriel entre os titulares. O volante, que ficou afastado durante oito meses para se recuperar de cirurgia, pode fazer sua reestreia pelo Alviverde na quinta. Arouca deve ser seu companheiro.

Publicidade

Lucas, criticado pelas últimas atuações, pode dar lugar à Jean ou Victor Luiz. Egídio pode jogar na lateral esquerda e permitir que Zé Roberto seja o meio-campo criativo. 

No ataque, a dúvida: Barrios, Rafael Marques, Alecsandro ou Cristaldo? Por enquanto, Alecsandro deve manter a titularidade e entrar jogando. Cristaldo pode ser o substituto direto para dar mais velocidade à equipe dependendo do decorrer da partida. Barrios, que se recuperou de lesão, pode pintar e virar opção também.  #Corrupção no futebol #Copa Libertadores 2016