O sérvio Novak Djokovic segue soberano na ponta do ranking de entradas da ATP. Com a conquista do bicampeonato do Masters 1000 de Indian Wells no último domingo (20), quando atropelou o canadense Milos Raonic por implacáveis 6/2 e 6/0, "Nole" manteve os 16.540 pontos na lista divulgada nesta segunda-feira, dia 21 de março. O britânico Andy Murray, que caiu logo na terceira rodada, está cada vez mais distante, com 8.370 pontos.

Sem alterações entre os dez primeiros colocados desta semana, Djokovic tem quase o dobro de pontos para seu principal perseguidor. A briga mais interessante para o Masters 1000 de Miami, portanto, fica entre Andy Murray e o suíço Roger Federer, que volta de uma artroscopia no joelho, realizada após a disputa do Aberto da Austrália.

Publicidade
Publicidade

O britânico é o atual vice-campeão na Flórida, ao passo que o suíço precisa somar somente 80 pontos a mais do que o oponente para ultrapassá-lo. O tenista da Basileia foi superado pelo escocês em outubro e, desde então, eles travam um embate particular para ver quem consegue se aproximar mais de Djokovic.

O sorteio do Masters 1000 de Miami acontece ainda nesta segunda-feira, e os principais favoritos saem adiantados, e conhecerão seus primeiros adversários depois da disputa da primeira rodada. Além de Djokovic, Murray e Federer, completam o grupo dos dez melhores o suíço Stan Wawrinka (6.405), o espanhol Rafael Nadal (4.990), o japonês Kei Nishikori (4.070), o tcheco Tomas Berdych (3.810), o espanhol David Ferrer (3.505), e os franceses Jo-Wilfried Tsonga (3.130) e Richard Gasquet (2.795).

Publicidade

O evento em Miami promete grandes surpresas para os candidatos ao top 10. Vice-campeão em Indian Wells, Raonic voltou ao 12º, uma posição atrás do croata Marin Cilic. Já o jovem austríaco Dominic Thiem - uma das sensações da temporada -, o norte-americano John Isner e o belga David Goffin são outros postulantes a uma vaga no seleto grupo dos dez melhores do ranking de entradas. A competição é disputada no piso sintético - semelhante ao que será utilizado na Rio 2016 -, e distribui pouco mais de US$ 7 milhões em premiações totais. #Entretenimento #Rio2016 #Tênis