"Patón" Bauza colocou o time que considera como titular para enfrentar o São Bernardo no último sábado (5), no Pacaembu, para o time se entrosar e pegar confiança para o jogo decisivo contra o River Plate-ARG, na próxima quinta-feira, pela Taça Libertadores da América, mas o feitiço pode ter virado contra o feiticeiro. Com a derrota por 3 a 1 para o Bernô, o time pode acabar sentindo ainda mais a semana difícil que vem pela frente e a pressão sobre o técnico pode começar a ficar evidente caso os resultados não apareçam.Corinthians empata, e São Paulo vence na abertura da 6ª rodada do Paulistão

Dunga mantém jogadores que atuam no futebol chinês em primeira convocação do anoAlém da viagem para Buenos Aires, onde precisará da vitória no Monumental de Nuñes para não complicar as chances de classificação para as oitavas de final da competição continental, o São Paulo terá pela frente o clássico contra o Palmeiras no próximo domingo, válido pela oitava rodada do Campeonato Paulista.

Publicidade
Publicidade

Essa é a primeira vez que o clube terá dois grandes adversários de forma consecutiva pela frente e a semana pode ser considerada decisiva para o ânimo do elenco, comissão técnica, torcedores e diretores tricolores.

Mesmo que tenha feito apenas um jogo na Libertadores, o São Paulo pode ver os atuais campeões da América e o The Strongest muito próximos de confirmarem o favoritismo caso saia da Argentina derrotado, pois os dois adversários já colocariam seis pontos de vantagem na tabela e dificultariam muito a vida do clube do Morumbi, que precisaria vencer praticamente todos os confrontos restantes para sonhar com a vaga.

Com as falhas mostradas pela defesa diante do frágil São Bernardo - que havia vencido apenas uma partida no Paulistão até então - fica difícil pensar que o São Paulo suportará a pressão do clube argentino na quinta-feira.

Publicidade

O que também preocupa é a falta de preparo físico de muitos atletas, que estavam visivelmente cansados e muito abaixo do time do ABC no segundo tempo."Terminamos desordenados e fisicamente sem a possibilidade de manter um ritmo de intensidade alto. Foi a primeira vez que tivemos esse problema.

Vamos avaliar para ver que conclusão teremos, ver se precisamos fazer mudanças. Mas temos de buscar a forma de que a equipe possa estar em ordem", disse Bauza após a derrota.O outro fator que faz dessa semana a mais importante do ano para os são-paulinos é o baixo desempenho nos clássicos e ter o Palmeiras pela frente.

Com apenas duas vitórias em 14 jogos disputados contra seus rivais em 2015, o Tricolor já começou o ano perdendo novamente para o Corinthians. Uma nova derrota para o Verdão - o São Paulo não venceu o Palmeiras em 2015 - certamente deixará Bauza com a corda no pescoço para continuar no comando do time.O técnico não vem agradando a torcida e já teve a sua insistência por manter o argentino Centurión no time questionada pelo diretor Ataíde Gil Guerreiro.

Publicidade

Não é besteira apostar que o bicampeão da Libertadores, que chegou ao clube como salvador da temporada, seja demitido se sair derrotado nas duas partidas.Agora é esperar para ver como o elenco irá reagir durante a semana para enfrentar esses dois grandes jogos. A torcida certamente espera que o recente retrospecto não se mantenha e que possa começar a ver a luz no fim do túnel para que o São Paulo volte a fazer frente aos seus rivais. #Futebol #Copa Libertadores 2016 #Copa Libertadores