O Brasil quase acabou sofrendo um grave revés antes mesmo dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro começarem. Nesta quinta-feira, 17, o governo anunciou que cumpriu com as exigências impostas pela Agência Mundial Antidoping (WADA) para estabelecer um Código Brasileiro Antidopagem. A medida inclui um tribunal exclusivo para realizar exames durante a Rio 2016, com início marcado para o dia 5 de agosto.

O prazo para que George Hilton, ministro do Esporte, concluísse a elaboração do projeto e o enviasse para WADA iria até amanhã, dia 18. Porém, com a publicação no Diário Oficial da União, nesta quinta-feira, O Brasil conseguiu, no sufoco, reverter o cenário desfavorável e terá autonomia para avaliar as provas coletadas nos Jogos Olímpicos.

Publicidade
Publicidade

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) criou um código com novos pontos em seu regulamento, necessários para atender aos anseios da WADA.

Na notícia divulgada pelo Diário Oficial da União, a nota aponta que os pré-requisitos exigidos foram prontamente atendidos. "Os julgamentos no território brasileiro relativos aos casos alusivos à dopagem no esporte devem ocorrer pela Justiça Desportiva Antidopagem e de acordo com este Código, com plena observância de suas regras, exceto aqueles realizados pelas federações internacionais, entidades organizadoras de grandes eventos ou Corte Arbitral do Esporte", observou a portaria.

Uma das medidas mais importantes que preocupavam a WADA se referia ao prazo que os laboratórios brasileiros davam para a entrega dos resultados de exame, assim como a demora dos tribunais responsáveis para julgar os casos.

Publicidade

Antes, a legislação previa um período de 60 dias para punir um atleta flagrado no exame, ao passo que o Código Mundial Antidopagem estipula prazo máximo de 21 dias para que federações pudessem entrar com possíveis recursos.

Ainda mais importante é o fato de a Agência Mundial Antidoping agora considerar o Brasil como o único país apto a analisar e julgar casos de doping durante a realização durante a Rio 2016. Por muitas vezes, os órgãos nacionais foram criticados e iam de encontro com o que determinavam as regras internacionais. A medida chega em um período em que seguidos escândalos de doping afetam o mundo esportivo, atingindo diversas modalidades, principalmente entre atletas russos. #Entretenimento #Rio2016 #Resenha Esportiva