A temporada de 2016 da Fórmula-1 promete ganhar um componente extra de emoção, após duas temporadas consecutivas dominadas quase que completamente pelo britânico Lewis Hamilton, tricampeão da principal categoria do #Automobilismo mundial. Nesta sexta-feira, a equipe Mercedes anunciou que promoverá mais competitividade entre Hamilton e o alemão Nico Rosberg, que apesar de ter encerrado o ano de 2015 em alta, não conseguiu fazer frente ao ex-amigo.

Em nota divulgada para a imprensa, nesta sexta-feira, dia 11 de março, o austríaco Toto Wolff, chefe da escuderia, garantiu que haverá menos interferência de dentro dos boxes. "Nós devemos isso a eles, e devemos à Fórmula-1, deixar eles competirem.

Publicidade
Publicidade

A jornada vai ser um pouco mais difícil para a equipe algumas vezes, mas eu acho que é absolutamente necessário”, argumentou o dirigente. Ele acredita que as ordens dadas aos pilotos em alguns momentos acabam prejudicando o espetáculo como um todo.

Toto Wolff conversou com a imprensa em Stuttgart e procurou utilizar um discurso para amenizar os ânimos dentro da equipe. Hamilton e Rosberg começaram juntos no kart e seguiram juntos nas categorias de acesso, mantendo um bom relacionamento até 2014, quando começaram a trocar farpas através da mídia. Mesmo sem um relacionamento sadio, a dupla - amparada por uma equipe sem um concorrente à sua altura - dominou as ações até com certa facilidade.

O chefe da Mercedes sabe que a Ferrari preparou um carro melhor para esta temporada, mas para ele isso não será um empecilho para a disputa interna entre seus dois pilotos.

Publicidade

"Aprendemos algumas importantes lições e melhoramos como organização. Com Nico e Lewis, temos estado juntos por alguns anos, e funciona muito bem", analisou o austríaco, no encontro com os jornalistas. Wolff sabe que seu principal compromisso é "domar" o ego de dois pilotos com sede de vitórias e conquistas.

Entretanto, ao passo que Lewis Hamilton sofre com menos pressão por já ostentar em sua galeria de troféus três taças de campeão mundial, Nico Rosberg tem sido ofuscado, e muitas vezes assumido o papel de coadjuvante dentro da equipe. Nas pistas, as ordens que partiam dos boxes para que um não atacasse o outro, acabavam sempre causando polêmicas. A Mercedes evitava de todas as formas que um tentasse ultrapassar o outro.

Hamilton, por ser mais badalado e consagrado por seu talento e carisma, não aceitava ser preterido, ao passo que Rosberg teve de conviver com falhas bobas em momentos cruciais quando estava em condições de reagir. Fica a dúvida se Hamilton e Rosberg vão acabar realmente trocar farpas dentro das pistas, ou se a briga continuará somente por conta de declarações depreciativas oriundas de ambos os lados. #Entretenimento #Famosos