O clima antes da partida entre #Palmeiras e Rosário Central, pela segunda rodada do grupo 2, válida pela Copa #Libertadores de América, não era dos melhores para o time palestrino.

Pressionado pelos resultados negativos no Campeonato Paulista, o time comandado pelo técnico Marcelo Oliveira entrou em campo com a difícil missão de reconquistar a confiança do torcedor e afastar a nuvem nebulosa que ronda os ares do eterno Palestra Itália. Uma derrota poderia render até mesmo a queda de Marcelo e proclamar de vez a crise no clube.

Mais que isso, o Verdão pisou ao gramado do Allianz Parque debaixo de chuva para defender a liderança do grupo, haja vista que quem vencesse o duelo assumiria a ponta isolada da tabela, e também para manter o excelente retrospecto perante os argentinos.

Publicidade
Publicidade

Até então, a Sociedade Esportiva Palmeiras e o Rosário Central já haviam se enfrentado 4 vezes, sendo 2 amistosos e 2 partidas pela Libertadores, com duas vitórias brasileiras e 2 empates, ou seja, o “porco” defendia também um histórico de invencibilidade.

A torcida fez sua parte e compareceu para apoiar (e cobrar) o elenco palmeirense. O jogo começou tenso para a equipe brasileira, que acabou se fechando enquanto o Rosário Central tocava a bola. Já aos 3 minutos o time argentino chegou com tudo, assustando Fernando Prass com o chute de Cervi, que pegou bola espirrada na grande área e meteu a bomba, dando um susto na zaga alviverde.

Porém, o Palmeiras não se intimidou, e numa toca de passes rápidos, Cristaldo tabela com Dudu, que acerta a trave após chutar na saída do goleiro. 

O Rosário Central dominava a posse de bola, porém, era o Verdão que novamente chegava na cara do gol, com Robinho desta vez perdendo boa chance de colocar o "porco" na frente do placar.

Publicidade

Truncado, o jogo seguiu pegado, com Thiago Santos recebendo cartão amarelo. Até que aos 25 minutos o argentino Cristaldo, na raça, ganha bola dividida e finaliza pro fundo das redes do goleiro Carlos Sosa, levando a torcida ao delírio. 

No segundo tempo, a tônica da partida mudou. O Palmeiras jogou fechado esperando o momento certo para o contragolpe. Rosário chegou a assustar, mas esbarrou na boa atuação de Prass, que aos 14 minutos fez a defesa histórica de um pênalti batido por Marco Rubén.

Com pressão total do Rosário nos acréscimos, Allione, outro argentino, salva a pátria e marca o segundo do palmeiras, aos 49' do segundo tempo.

A equipe alviverde garantiu a vitória de 2 x 0 no sufoco, jogando um péssimo segundo tempo mas garantindo a liderança de seu grupo. #Copa Libertadores 2016