Após não atender aos convites para depor na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Futebol, que avalia a existência de irregularidades nos contratos assinados para realização de jogos no Brasil, o presidente da Confederação Brasileira de #Futebol (CBF), Antônio Carlos Nunes de Lima, deverá comparecer ao próximo encontro, marcado para o dia 16 de março, sob condução coercitiva. A medida foi decretada pela Justiça Federal do Pará, na última terça-feira, dia 8, em resposta à solicitação feita pelo presidente da CPI, senador Romário (PSB-RJ).

De acordo com o requerimento enviado à justiça paraense, a CPI convocou todos os dirigentes das Federações Estaduais de Futebol - no entanto, somente o representante do Rio de Janeiro compareceu.

Publicidade
Publicidade

Apesar de ter declarado que participaria voluntariamente das apurações, o Coronel Nunes - como é conhecido o mandatário da CBF - se ausentou das ocasiões em que foi requisitado devido à agenda de compromissos da Seleção Brasileira.

"Nós convidamos duas vezes, nós convocamos outras vezes e ele se acha acima de qualquer situação, especialmente acima da lei. Eu sempre falei e vou repetir: essa é uma CPI séria e é para ser encarada como tal", afirmou Romário à Agência Senado.

Outros nomes na mira

A reunião do dia 16 de março também avaliará outros requerimentos pendentes na CPI do Futebol. Dentre eles, figura a convocação de dirigentes do alto escalão da CBF, como o diretor executivo de gestão, Rogério Langanke Caboclo, e o secretário-geral, Walter Feldman. Outros executivos que poderão ser intimados são o ex-diretor financeiro, Antônio Osório Ribeiro Lopes da Costa, o ex-tesoureiro, Ariberto Pereira dos Santos Filho, Júlio Cesar Avelleda, que antecedeu Feldman no cargo de secretário-geral, e o ex-presidente Ricardo Teixeira.

Publicidade

Em dezembro do ano passado, a CPI do Futebol ouviu Marco Polo Del Nero, que comandou a principal entidade do futebol brasileiro entre abril e dezembro de 2015. Com previsão de encerramento em 180 dias, a final da CPI do Futebol foi prorrogada para o dia 16 de agosto de 2016.