Na noite desta quarta-feira (16) o São Paulo visitou o time do Trujillanos da Venezuela em partida válida pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores da América. O jogo terminou empatado por 1 a 1 e as chances de classificação do time brasileiro ficaram ainda mais remotas.

A esperança da torcida são paulina com a apresentação do time frente ao River Plate na semana passada parece ter se esvaído com a performance do time na partida de hoje. O tricolor paulista voltou a jogar mal e não conseguiu se impor diante do fraquíssimo time do Trujillanos.

O São Paulo não conseguiu pressionar os adversários, e não criou chance de abrir o marcador no início do jogo.

Publicidade
Publicidade

E o que parecia impensável, acabou acontecendo. Apesar da visível limitação técnica, o time do Trujillanos abriu o marcador aos 36 minutos após cruzamento da direita e cabeçada certeira de Rúben Rojas que, ganhou de Lugano na subida e venceu o goleiro Denis.

Mas o time brasileiro deu a entender que este gol não passaria de um susto, ou de um acidente de percurso. Dois minutos depois, a bola espirrada na área sobrou para Paulo Henrique Ganso que emendou de primeira para empatar o jogo. Mas não passou de mera impressão.

Na segunda etapa, o São Paulo teve a chance de ouro de resolver todos os seus problemas de incompetência. Ganso teve nos pés a oportunidade de virar o jogo através de uma cobrança de pênalti. Ele bateu forte e acertou o travessão.

Tirando este pênalti, a chance de vitória ficou mais perto dos venezuelanos.

Publicidade

Já no finalzinho da partida, o atacante Cabezas driblou dois marcadores de uma só vez com um “tapa” na bola e saiu de frente para o goleiro Denis. Mas na hora de se consagrar, ele chutou para fora.

O resultado foi sem dúvida um verdadeiro desastre para o São Paulo. O time ficou com apenas 2 pontos no grupo 1 da competição. Menos pior que na outra partida do grupo, The Strongest e Ríver Plate ficaram no empate por 1 a 1 em La Paz. Bom pelo resultado, e também para mostrar que não é tão impossível não ser derrotado na altitude da Bolívia. Será que ao menos isso serve de estímulo para este time do São Paulo? 

FICHA TÉCNICA TRUJILLANOS (VEN) 1 x 1 SÃO PAULO

Local: Estádio José Alberto Perez - Valera (Venezuela)

Data: 16 de março de 2016 (quarta-feira)

Horário: 19h30 (Horário de Brasília)

Árbitro: Wilson Lamouroux (Colômbia)

Assistentes: Alexander Leon e Dionisio Ruiz (Colômbia)

Cartões amarelos: Paez, Cova e Cabezas (Trujillanos)

          Rodrigo Caio, Caramelo e Carlinhos (São Paulo)

Gols: Rojas 36’ do primeiro tempo (Trujillanos)         

          Ganso 38’ do primeiro tempo (São Paulo)

TRUJILLANOS-VEN: Pérez; Granados, Cuevas, Erazo e Paez; Sosa (González), Osorio, Cova, Cabezas e Nieves (Britos); Rojas (Vivas). Treinador: Horacio Matuszyczk.

SÃO PAULO: Denis; Bruno (Caramelo), Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Centurión (Rogério), Ganso e Carlinhos (Kelvin); Alan Kardec. Treinador: Edgardo Bauza

  #Futebol #Resenha Esportiva #Copa Libertadores 2016