Após 27 horas de viagem, o São Paulo finalmente conseguiu chegar à cidade onde terá o confronto frente ao Trujillanos, da Venezuela. O tricolor do Morumbi teve de passar por uma verdadeira saga para concluir o trajeto.

O grupo de jogadores e comissão técnica partiram do Aeroporto Internacional de Guarulhos na segunda-feira às 13 horas e fizeram escala na cidade do Panamá (Venezuela) no final da tarde. Jantaram e partiram para a cidade de Maracaibo, onde chegaram apenas de madrugada. Em seguida, seguiram de avião em dois grupos separados até a cidade de Valera, em virtude de o aeroporto da cidade ser pequeno e não comportar aeronaves de grande porte.

Publicidade
Publicidade

O time treinado por Bauza realizou ontem seu primeiro treinamento no estádio José Alberto Perez, local do confronto de logo mais à noite.

E o treinador deu pinta de que vai mexer mais uma vez no time que irá mandar a campo. O argentino escalou o time sem Maicon, que será poupado desta vez, já que foi titular na partida diante do Palmeiras pelo campeonato paulista. A zaga será composta por Rodrigo Caio e Lugano.  

Aliás, Lugano, quando questionado sobre a situação do time na Libertadores foi categórico – “Temos quatro decisões. Se perdermos uma delas, estamos fora”. Lugano é sem dúvida o grande ídolo atual da torcida do São Paulo e único jogador deste elenco que foi campeão da Libertadores em 2005, último título do clube paulista na competição das Américas.

Outra mudança será no ataque. Ele saca Calleri, que está suspenso, para a entrada de Alan Kardec.

Publicidade

Michel Bastos, com desconforto muscular na coxa direita também está fora.

O jogo desta quarta-feira é de suma importância para as pretensões do tricolor paulista na competição continental. The Strongest e River Plate lideram o grupo e, portanto, o São Paulo não pode sequer pensar em outro resultado que não seja a vitória. O São Paulo está 5 pontos atrás do Strongest e 3 atrás do River.

O São Paulo tem em mente atingir 100% nos dois jogos contra os venezuelanos, e chegar frente as River e Strongest em condições de brigar pela classificação à fase de mata-mata.

Em tese, o time venezuelano é o mais fraco do grupo. Na única partida que fez em casa nesta Libertadores, o Trujillanos foi goleado por 4 a 0 para o Ríver Plate.

Strongest e River irão se enfrentar hoje no mesmo horário na altitude de La Paz.

Apesar do empate diante do River Plate no Monumental de Nuñes na semana passada ter dado novo ânimo ao time, a desconfiança em cima dos jogadores e do treinador ainda ronda e muito o tricolor.

A provável escalação do time do São Paulo para a partida de hoje à noite às 19:30 (horário de Brasília) frente ao Trujillanos deverá ser:

Denis, Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Paulo Henrique Ganso, Carlinhos, Centurión; Alan Kardec. #Futebol #Resenha Esportiva #Copa Libertadores 2016