Mais uma boa notícia para o tênis brasileiro. Na rodada desta sexta-feira (11) no challenger de Santiago, válida pelas quartas de final, o cearense Thiago Monteiro e o paulista Rogério Dutra SIlva confirmaram seus respectivos compromissos e agora vão se enfrentar por uma vaga na decisão do evento chileno, disputado em quadras de saibro, e com US$ 50 mil em premiações, além de oferecer hospedagem aos atletas.

Na abertura da programação, o experiente Rogério Dutra Silva realizou duelo brasileiro contra o gaúcho Guilherme Clezar. Após 1h33 de confronto, Rogerinho, cabeça de chave 3 na capital chilena, levou a melhor por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/5.

Publicidade
Publicidade

Cada vez mais próximo de retornar ao top 100, o atual número 114 do ranking de entradas da ATP precisa conquistar o título para se fixar na faixa dos 100 melhores, lembrando que em maio de 2013 ele foi o 84º melhor do mundo.

Já o cearense Thiago Monteiro continua embalado depois de grandes exibições no Rio Open - que será palco da Rio 2016 -, e no Brasil Open, onde colecionou as primeiras vitórias de sua carreira em eventos da ATP. No Rio de Janeiro, ele despachou na estreia o francês Jo-Wilfried Tsonga, 9º do ranking, antes de parar no uruguaio Pablo Cuevas, que depois sagrou-se campeão. Já na capital paulista, Monteiro passou pelo tricampeão do Brasil Open, o espanhol Nicolás Almagro, eliminou Daniel Muñoz de La Nava, e parou novamente em Cuevas. O uruguaio mais uma vez ficou com o troféu - o segundo consecutivo em São Paulo.

Publicidade

Nesta sexta-feira, o jovem de 21 anos demonstrou que continua aproveitando bem os convites recebidos pelos organizadores. Thiago Monteiro foi sólido e venceu o argentino Juan Ignacio Londero por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7-2) e 6/2, para assegurar seu lugar entre os quatro finalistas. Com os pontos computados até o momento, o número 238 do mundo se aproxima do inédito top 200, ainda mais pelo fato de que tem pouco a defender até o mês de maio.

Rogerinho e Monteiro estão empatados no retrospecto direto, com um resultado positivo para cada lado. O paulista ganhou no qualificatório de Houston, na temporada passada, mas acabou levando o troco no challenger de Mendonza, no início do ano. Os dois confrontos foram decididos somente no terceiro set. Curiosamente, os brasileiros ainda podem se encontrar na final de duplas, caso continuem avançando com seus parceiros.  #Entretenimento #Rio2016 #Tênis