O Atlético-MG entra em campo na noite desta quinta-feira, às 19h30 (hora de Brasília), no Mineirão, sabendo de uma coisa: depende apenas dele para se garantir nas oitavas de final da Copa Libertadores da América. O clube alvinegro fez boa campanha até agora e somente um resultado negativo, sendo, inclusive, goleado, poderá tirar a agremiação da competição continental.

O Galo é o líder do grupo com 10 pontos - mesma pontuação do Independiente Del Valle, mas que é o segundo devido a critérios de desempate. Logo em seguida, na terceira posição, o Colo Colo sonha, mesmo que distante, com a possibilidade da classificação. Para conseguir o feito, o clube chileno precisa vencer e torcer por uma derrota por mais de dois gols de diferença em Minas Gerais.

Publicidade
Publicidade

O adversário, entretanto, é o Melgar, equipe que não somou pontos no torneio até agora.

Embora a possibilidade de classificação seja mais clara, os jogadores buscam afirmação. Isso por causa do péssimo desempenho nos últimos jogos. Das quatro partidas disputadas, o Galo perdeu três. Vale destacar, aliás, que entre essas derrotas estão os jogos contra o Independiente Del Valle, pela Copa Libertadores, na última semana, quando o Atlético-MG praticamente não entrou em campo e teve péssima atuação, além da dura queda no Campeonato Mineiro, sendo goleado pelo Tricordiano dentro de seus domínios, no Independência, estádio que o Galo era, em outras épocas, praticamente imbatível.

Para levar apoio, mas também cumprir seu papel como presidente, o mandatário alvinegro, Daniel Nepomuceno, esteve durante a semana na Cidade do Galo, centro de treinamento do clube, na região metropolitana de Belo Horizonte, e se reuniu a portas fechadas com os atletas. 

"Em síntese, o Atlético não pode viver essa gangorra de golear e ser goleado.

Publicidade

Não vejo tanta distância no elenco, todos têm condições de disputar a titularidade. A definição da equipe é importante, a união do grupo é importante", destacou o presidente em entrevista coletiva.

O papo com os atletas fez bem para os atletas. Jogadores experientes garantem que a conversa com o presidente será bem aceita pelo grupo, que fará o possível para dias melhores com a camisa preto e branca. "Foi uma conversa boa, produtiva. Apesar de o grupo ser experiente, todos entenderam. Todos sabem que têm que melhorar e se doar um pouco mais", afirmou Robinho. 

"Chegou o momento decisivo, os erros têm de ser próximos de zero. A concentração e o foco têm que ser os melhores possíveis. É legal voltar ao Mineirão, palco da nossa principal conquista, sabemos da responsabilidade", acrescentou o goleiro Victor. #Futebol #Atlético Mineiro #Copa Libertadores 2016