Neste sábado (2) teremos mais um grande confronto entre Barcelona e Real Madrid, que ocorrerá no Camp Nou, na Catalunha. O “El Clasico”, como é chamado na Espanha este confronto, é um dos maiores duelos do futebol mundial, se não for o maior.

A expectativa de audiência para a partida de amanhã é de 700 milhões de pessoas em todo o planeta. Este número pode ser comparado apenas a uma final de Copa do Mundo por exemplo, e tem mais telespectadores que uma final de Champions League.

A força e a rivalidade deste confronto ultrapassam o campo de jogo e os pontos disputados na Liga Espanhola, estes pouco representando aos times.

Publicidade
Publicidade

Os impactos de um Barcelona e Real Madrid atingem a mídia, o esporte, a sociedade e a economia. Tratam-se de dois clubes que são potências do futebol mundial e que não precisam contar com magnatas ou grandes empresas por trás deles. Tanto Barça quanto Real Madrid são bancados por seus sócios. Sempre foi assim e sempre será.

Isso mostra ao mundo e principalmente ao nosso "pobre" futebol brasileiro que clubes de futebol podem se transformar em grandes potências no esporte sem precisar de mecenas ou empresas com verbas nababescas. 

Real e Barcelona atingiram um tamanho tão imensurável que não se limitaram ao mercado espanhol. O país que conta com 46 milhões de habitantes, era o mercado principal dos clubes até os anos 2000. Mas hoje em dia o cenário é diferente.

Atualmente a dupla lidera as maiores receitas do esporte no mundo, ficando à frente de gigantes da Europa e grandes franquias norte-americanas.

Publicidade

Segundo balanços da temporada 2014/15, o Real alcançou faturamento de 660 milhões de euros, o maior do mundo. Excluindo ganhos com vendas de jogadores, a receita do clube merengue foi de 578 milhões de euros. Como curiosidade, a empresa de Consultoria Delloitte, informa que o Real é o primeiro clube a faturar mais de 200 milhões de euros apenas com direitos de TV.

O Barcelona por sua vez, fechou a temporada 2014/15 com faturamento de 608 milhões de euros. Com a exclusão de vendas de atletas as receitas operacionais atingiram 576 milhões de euros.

De folhas salariais, o Real alcançou 289 milhões de euros, enquanto o Barcelona chegou ao impressionante valor de 352 milhões de euros. Com isso, é irrelevante explicar porque os elencos são repletos de estrelas que jamais veremos atuando em clubes do nosso modesto futebol brasileiro.

Outro ponto bacana a se destacar é que, num evento como o de amanhã, o impacto na mídia esportiva mundial é espetacular. Cada jogo entre eles arrasta aproximadamente 850 jornalistas credenciados.

Publicidade

Fora isso, a repercussão nas mídias sócias é imensa. Ambos os clubes têm uma força digital expressiva, e podemos quantificar aqui.

O Real Madrid tem 88 milhões de curtidas no Facebook e 19 milhões de seguidores no Twitter. O Barcelona tem 90 milhões no Facebook e 17 milhões no Twitter.

O “El Clasico” a cada temporada aumenta a sua audiência e atrai a atenção dos apaixonados pelo bom futebol, se tornando evento obrigatório para os que apreciam o futebol praticado com elegância, com ousadia e com plasticidade, e que além de tudo isso nos é exemplo de boa gestão e organização fora das quatro linhas.

Duelo dentro de campo

Em toda a história, os clubes se enfrentaram 231 vezes. São 92 vitórias do Real e 91 do Barcelona, com 48 empates. No confronto, os merengues marcaram até hoje 389 gols contra 382 do Barça. Equilíbrio e rivalidade de sobra para mais um grande capítulo desta história a ser escrito neste sábado. #Resenha Esportiva #Futebol Internacional