Diante de pouco mais de 50 mil torcedores no Morumbi – recorde de público no #Futebol brasileiro neste ano –, o São Paulo venceu o River Plate por 2 a 1 pela Copa Libertadores da América e chegou à segunda posição do grupo 1 da competição com os mesmos oito pontos dos argentinos. O Tricolor perde no saldo de gols: 7 contra 8 do River.

Na última rodada, a equipe de Edgardo Bauza enfrenta o The Strongest, na altitude de La Paz. Um empate classifica o São Paulo para as oitavas de final da competição.

O jogo

O São Paulo começou pressionando o River Plate e antes do relógio marcar um minuto de partida, o Tricolor teve a primeira chance, com Michel Bastos.

Publicidade
Publicidade

Barovero defendeu o chute cruzado.

Aos poucos, os argentinos conseguiram esfriar o jogo. Com 15 minutos, oito faltas haviam sido marcadas. A torcida do São Paulo fazia sua parte e empurrava a equipe. Aos 18, João Schmidt aproveitou escanteio cobrado por Ganso e cabeceou para o gol. Barovero, no susto, espalmou.

Três momentos de Calleri

Calleri apareceu em três momentos importantes da partida no Morumbi. Aos 28 minutos do primeiro tempo, fez jus ao grito da torcida são-paulina – “Toca no Calleri que é gol” – e abriu o placar para os donos da casa com o pé direito.

Aos 15 minutos do segundo tempo, quando River Plate pressionava e já havia criado chances de gol, Calleri, de cabeça, após cruzamento de Michel Bastos, aumentou a vantagem. Dois minutos depois, o clima esquentou: Vangioni agrediu o camisa 12 do São Paulo e foi expulso.

Publicidade

Abre aspas

Calleri chegou aos sete gols na Copa Libertadores e é o artilheiro isolado da competição. Após a partida, com o troféu de melhor jogador em campo dado pelo patrocinador da competição, o centroavante disse estar feliz pelo primeiro tempo do time.

Sobre a confusão com Vangioni, não polemizou. “São coisas que acontecem na partida e ficam dentro de campo”, comentou. Calleri afirmou ainda que não há diferença entre marcar gols no River Plate - ele foi revelado pelo Boca Juniors - ou em qualquer outra equipe.

“Temos que vencer domingo e ir à La Paz”, frisou sobre o futuro do São Paulo nos próximos dias. Domingo, às 18h30, o Tricolor enfrentar o Audax pelas oitavas de final do Campeonato Paulista. Quarta-feira, em La Paz, enfrenta o The Strongest em uma partida que vale o futuro na Copa Libertadores. #Copa Libertadores 2016 #São Paulo FC