O sérvio Novak Djokovic ratificou o favoritismo e quebrou dois recordes importantes neste domingo, dia 3 de março. Ao derrotar o japonês Kei Nishikori na decisão do Masters 1000 de Miami, o líder do ranking de entradas da ATP ergueu seu 28º troféu desta categoria, isolando-se como o maior vencedor em eventos deste porte. Após 1h26 de partida, ele despachou o cabeça de chave 6, por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/3, no evento de US$ 7.037.595 em premiações totais, jogando no piso sintético.

O tenista de Belgrado estava empatado com o espanhol Rafael Nadal, com 27 conquistas em torneios desta categoria, sendo que ele vinha embalado pelo triunfo obtido na semana retrasada no Masters 1000 de Indian Wells.

Publicidade
Publicidade

Com desistências e quedas inesperadas de seus principais oponentes, "Nole" não encontrou muitas dificuldades para celebrar o hexacampeonato no evento norte-americano, marca que o deixa empatado com o lendário Andre Agassi. Em 2016, ele venceu também em Doha e o Aberto da Austrália.

Além de ter atingido sua 11º decisão de consecutiva de eventos da classe Masters 1000, que só perdem em termos de importância para os quatro Grand Slam (Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e US Open), Djokovic confirmou seu domínio sobre seus rivais, especialmente no piso sintético. Esta foi sua sétima vitória sobre Kei Nishikori, depois de nove encontros realizados. 

O título em Miami não apenas o deixou sozinho na liderança de maiores ganhadores de Masters 1000, como também o fez ultrapassar o suíço Roger Federer na lista de premiações oficiais.

Publicidade

Com o prêmio de US$ 1.028.300 destinado ao campeão na Flórida, Djokovic agora também é líder nesta quesito, pois começou o torneio com US$ 97.171.248 amealhados até então. Federer desistiu às vésperas da competição começar, pois ainda se recupera de uma cirurgia no joelho - o experiente atleta de 34 anos tem US$ 97.855.881 em prêmios.

Contra Nishikori, o número 1 do mundo não foi exuberante com o serviço e sofreu duas quebras, mas compensou convertendo outras cinco, em nove oportunidades construídas. No total, ele finalizou o duelo com 60% dos pontos disputados, demonstrando sua superioridade e assim celebrar o hexacampeonato da competição. Como sempre muito sólido do fundo da quadra e afiado com o backhand, "Nole" deu poucas chances ao japonês, que ainda busca seu primeiro Masters 1000. Durante a vitoriosa campanha em Miami, o sérvio de 28 anos não perdeu um set sequer e disputou apenas um tiebreak, contra o belga David Goffin, nas semifinais.

Confira a lista de títulos de Masters 1000 de Novak Djokovic:

Miami: 6

Indian Wells: 5

Paris: 4

Roma: 4

Montreal/Toronto: 3

Estocolmo/Essen/Stuttgart/Madri/Xangai: 3

Monte Carlo: 2

Hamburgo/Madri: 1 #Entretenimento #Tênis #Resenha Esportiva