No início do campeonato, nenhum torcedor ou mero admirador de #Futebol cogitava a equipe como candidata ao título. Com apenas 12 pontos conquistados nas dez primeiras partidas, o time de Massimilano Allegri amargava apenas a segunda parte da tabela e não tinham esperanças de uma reação imediata. Mesmo com o Napoli tentando, o improvável aconteceu...

A arrancada inacreditável começou na 11ª rodada contra o Torino, em casa. Com gol de Cuadrado, no final do clássico, a equipe venceu por 2x1 e, desde então, não perde mais. Em 24 partidas disputadas, foram 23 vitórias e 1 empate, ou seja, vinte e quatro jogos de invencibilidade e um aproveitamento absurdo de 97,3% nesse período.

Publicidade
Publicidade

O motivo para o começo desastroso foi a venda de seus pilares da temporada 2014 /2015 (Vidal – vendido ao Bayern de Munique; Tevez – voltou para o Boca Juniors; Andrea Pirlo – negociado junto ao New York City FC) e a demora no entrosamento de seus ótimos reforços com o elenco que havia permanecido. Aos poucos, Neto, Zaza, Khedira, Rugani, Hernanes, Alex Sandro, Cuadrado, Mandzukic e, principalmente, Paulo Dybala mostraram o motivo de suas contratações e ajudaram a equipe em diversos momentos.

Não só os recentes bianconeri que brilharam, mas também os já conhecidos Barzagli, Morata, Pogba e Gianluigi Buffon foram peças fundamentais na campanha histórica do 34º título da equipe. Os que mais chegam perto da Juve são Inter de Milão e Milan, com 18 conquistas cada. A Juve repete o feito da década de 1930, quando também conquistou o penta (1931/32/33/34/35).

Publicidade

Apesar de já citados, Dybala, Pogba e Buffon merecem um espaço exclusivo. O recém-contratado surpreendeu a todos jogando muita bola e chamando as jogadas. Sendo para muitos o melhor jogador da equipe no campeonato, anotou até o momento 16 gols e 7 assistências. Já o jogador francês, a partir das baixas na equipe, teve a responsabilidade de ser o líder do time. Apesar do começo fraco, correspondeu com o tempo (possui até agora 8 gols e 11 assistências - atrás apenas de Lorenzo Insigne) e foi fundamental em diversos momentos. Já o experiente goleiro não precisa de apresentações, nem comentários. O ídolo pode ter sua atual temporada resumida por um lance na última partida, aos 44 minutos do segundo tempo contra a Fiorentina, quando pegou um pênalti e depois o rebote!

Apesar do início decepcionante, a Juve foi merecedora da conquista pelo o que apresentou a partir da décima primeira rodada. Com um time mesclado entre ótimos jogadores experientes e jovens talentos, teve mais força que os rivais. Por ironia do destino e para dar um gosto ainda melhor, foi uma vitória da Roma que “deu” o 34º campeonato para o time de Turim. #Futebol Internacional