O Benfica pode gastar milhões com o regresso de Fábio Coentrão, um dos maiores símbolos do clube, ainda em atividade. Tal como informa o jornal esportivo “A Bola”, o jogador português, que foi vendido do Benfica para o Real Madrid por 30 milhões de euros, tem tido muitas lesões e vários problemas nos últimos dois anos em conseguir demonstrar todas as suas capacidades. Por isso mesmo, e tentando aproveitar ao máximo a má fase de um dos melhores do mundo, Luís Filipe Vieira já contatou os empresários do jogador para tentar perceber o que falta para conseguir garantir já nos próximos meses a sua contratação.

Com a venda de Renato Sanches, por um valor muito próximo dos 50 milhões de euros, o Benfica está pronto para investir muito forte na próxima temporada, colocando um pouco de parte a política de contratações que o presidente do Benfica queria implementar, que era somente focada no investimento em jovens talentos.

Publicidade
Publicidade

Com muita experiência no futebol português, Fábio Coentrão pode ser a resposta perfeita para a saída eminente de Eliseu a custo zero no final da temporada. Para isso, o Benfica sabe que tem que falar com o Real Madrid, um clube que já não conta com o português, mas que quer recuperar parte significativa do investimento de 30 milhões que fez no jogador, tal como informa a imprensa espanhola. Mas estará o Benfica disposta a pagar dezenas de milhões por um jogado que tem estado lesionado nos últimos meses e até vai falhar a Eurocopa?

A verdade é que, ao contrário do que se previa, o regresso de um dos melhores jogadores da história do Benfica não está causando muito entusiasmo entre os benfiquistas, que preferem que o clube gaste todo esse dinheiro em investimentos em jovens, sendo que, nas redes sociais, muitos sócios classificam essa contratação com um “plano suicida” para as finanças do clube.

Publicidade

Contudo, o sonho antigo de Luís Filipe Vieira e de Coentrão em regressar a casa podem ser o suficientes para conseguirem oficializar o negócio milionário que vai marcar a próxima temporada em Portugal. #Negócios #Futebol Internacional