O Benfica venceu o ABC de Braga, por 34 a 32, na Luz, e conseguiu empatar a eliminatória final. As equipes estão disputando a final do campeonato português de handebol e as partidas têm sido verdadeiramente emocionantes. Esta foi a quarta partida e o Benfica salvou a primeira oportunidade que o ABC tinha para ser campeão, após se recuperar de uma desvantagem e com o time a contestar muito as decisões da arbitragem, que desqualificou três jogadores do Benfica em pouco mais de um minuto. 

Foi o quarto jogo entre as duas equipes para o campeonato. É que também nesse mês de maio, ABC de Braga e Benfica tiveram que se enfrentar na final da Taça Challenge, a competição europeia que o time de Braga venceu, o que faz com que sejam já seis os encontros entre ambas as equipes. 

No primeiro tempo, entrou muito bem o Benfica.

Publicidade
Publicidade

Encostado na parede e precisando muito da vitória, para se manter vivo na competição, o Benfica correu atrás do prejuízo e abriu a partida com um 4 a 0 no marcador. O ABC precisou de cinco minutos para fazer o primeiro gol. Foi o central Pedro Seabra que conseguiu colocar o seu time nos golos. Ao primeiro bom momento do Benfica, o ABC acabou respondendo com um parcial de 3 a 0, e o jogo ficou mais equilibrado. 

Foi já nos dez minutos finais do primeiro tempo que o ABC conseguiu empatar a partida pela primeira vez, pelo ponta esquerda Diogo Branquinho, 9-9 no marcador, em um empate que chegou até o intervalo. Após um primeiro tempo equilibrado, terminou empatado a 12 golos, sem que o ABC chegasse a vantagem em nenhuma ocasião.

No segundo tempo, a partida seguiu emocionante, com o ABC a conseguir passar para a frente do marcador.

Publicidade

A vantagem chegou aos dois gols e foi a vencer por 22-24 que o ABC entrou nos dez minutos finais. No entanto, foi forte a reação do Benfica e conseguiu empatar a partida. No último minuto, o brasileiro Ales Silva fez o 28-27 e colocou o Benfica na frente novamente. Mas, o último minuto do encontro foi polêmico. O Benfica teve três jogadores desqualificados, com cartão vermelho. Ales Silva, Tiago Pereira e Javier Borrágan saíram da partida, que terminou com um pênalti a favor do ABC. A sete metros do gol, Hugo Rocha não tremeu e fez o empate. 

No início do prolongamento, o Benfica jogava com apenas quatro jogadores e o ABC ainda aproveitou para se adiantar no marcador, fazendo o 28-30. Quando ficou com a equipe completa, o Benfica conseguiu ser mais forte e deu a volta a um encontro que parecia perdido e mantém em aberto a possibilidade de ser campeão de Portugal. 

As equipes voltam a jogar na próxima quarta-feira, em Braga.  #Europa #Resenha Esportiva