Foi um jogo emocionante em Munique, e o Atlético de Madrid, que havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0, conseguiu marcar um gol fora, perdeu por 2 a 1 no jogo de volta, e superar a pressão da torcida, classificando-se para a grande decisão contra Real Madrid ou Manchester City.

O primeiro tempo do jogo foi todo do Bayern. A equipe alemã conquistou números impressionantes, chegando a 70% de posse de bola e 13 finalizações contra duas do time espanhol.

O primeiro gol foi marcado por Xavi Alonso aos 30 minutos do primeiro tempo em cobrança de falta. Pouco tempo depois, o Bayern ainda teve a oportunidade de garantir o segundo gol, mas Muller desperdiçou a oportunidade.

Publicidade
Publicidade

Já no segundo tempo, a equipe espanhola, comandada pelo fenomenal Simeone, entrou com um time mais ofensivo, com Ferreira Carrasco no lugar de Augusto Fernández. Com a alteração, o time ganhou uma proposta mais ofensiva para tentar se livrar do abafa feito pelos alemães.

E deu certo. O time ficou mais solto e ganhou mais vigor no ataque. E não demorou nada para que Griezmann, em jogada de contra-ataque articulada com Fernando Torres, empatasse o jogo.

Com o resultado, a classificação era espanhola, e Guardiola alterou o time aos 27 minutos da etapa final, sacando Douglas Costa e colocando Coman em seu lugar. Um minuto depois o polonês Lewandowski, em jogada trabalhada por Alaba, e com participação do chileno Vidal, colocou os alemães de volta à disputa, desempatando o jogo.

A partir daí, pênalti para o Atlético de Madrid (em lance duvidoso) aos 38 minutos do segundo tempo.

Publicidade

Estaria o Atlético de Madrid garantindo a final? Absolutamente não. Em um roteiro incrível, Neuer caiu para defender e colocar ainda mais fogo no jogo.

O estádio ficou em pé nos minutos finais e a torcida não parava de empurrar o Bayern. O time, por sua vez, crescia e encurralava o Atlético de Madrid para suas excelentes linhas defensivas.

O árbitro ainda quis jogo até os 50 minutos, mas não foi suficiente para que os bávaros conquistassem o gol da classificação e o resultado foi mesmo a festa espanhola em Munique. #Resenha Esportiva #Futebol Internacional