As autoridades esportivas da Austrália fizeram um pedido oficial ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para que não permitam a participação do técnico de natação Scott Volkers nas Olimpíadas do Brasil.

O treinador foi acusado por três de suas nadadoras, por abuso sexual, na década de 1980. O técnico de natação treina atualmente alguns dos nadadores de destaque do time do Brasil de natação, como o atleta Thiago Pereira. Na Austrália, Volkers não pode mais trabalhar com crianças e adolescentes.

Segundo a BBC Brasil, o treinador já trabalhou inclusive com o atleta Cesar Cielo, um dos principais nomes da natação no Brasil.

Scott Volkers nega as acusações e seu julgamento terminou na Austrália por falta de provas.

Publicidade
Publicidade

Na Austrália, o técnico não conseguiu mais trabalho e veio para o Brasil em busca de novas oportunidades.

Segundo o documento enviado por John Coates, membro da entidade esportiva da Austrália, pede que Volkers seja impedido de trabalhar no Brasil e que seja banido do esporte também no nosso país. A autoridade australiana também anexou o inquérito da Justiça da Austrália junto com o pedido de afastamento do treinador no Brasil e nas Olimpíadas.

Para os australianos, Volkers não poderia, nem deveria, estar no Rio 2016 e nem se envolver em eventos esportivos no Brasil.

O treinador está no Brasil desde o ano de 2011, ele trabalha no estado de Minas Gerais e também com o treinamento da equipe brasileira de natação.

Segundo a BBC Brasil, a presença de Volkers durante as Olimpíadas está completamente ameaçada pelas denúncias de abuso sexual contra suas nadadoras.

Publicidade

E seu trabalho está por um fio.

A polêmica está só começando no Brasil. E você o que acha sobre o assunto? As autoridades australianas estão preocupadas com as atletas brasileiras e a carta enviada pode servir de alerta para o Comitê Olímpico. Deixe sua opinião nos comentários.

Mais notícias sobre Rio 2016

Rio 2016: Manaus já tem 70% dos ingressos vendidos

Obras olímpicas são interditadas e embargadas

Rio 2016: confira opções de hospedagem durante as Olimpíadas #Rio2016