Arnaldo Tirone, ex-presidente do Palmeiras (gestão janeiro de 2011 a 19 de janeiro de 2013) e seu antecessor, Luiz Gonzaga Belluzzo (de janeiro de 2009 a janeiro de 2011), podem ser suspensos do clube, em votação que acontecerá nesta segunda-feira (23), pelo Conselho Deliberativo do #Palmeiras.

Se aprovada a suspensão, ambos perderão direito a votos nos Conselhos (Deliberativo e de Orientação Fiscal) e ficarão impedidos de participar das decisões administrativas e reuniões dos mesmos pelo período de um ano.

Decidida pela Comissão de Sindicância, criada com o intuito de analisar as duas gestões e identificar desvios cometidos nas administrações dos ex-presidentes, a punição é orientada sob a acusação de má gestão.

Publicidade
Publicidade

O renomado economista Luiz Gonzaga Belluzzo - idealizador do projeto da Arena Allianz Parque, cuja implantação lhe rendeu críticas de sócios e torcedores não sócios, bem como de especialistas brasileiros do setor -, teve reprovadas todas as contas referentes ao seu último ano à frente da presidência do Palmeiras, 2010.

Arnaldo Tirone, braço direito e aliado de Mustafá Contursi, ex-presidente na era Parmalat, também teve suas contas, referentes ao ano de 2012, recusadas. Coincidentemente, também em seu último ano de gestão do clube.

A reprovação das contas, pelo Conselho Deliberativo, levou em consideração o alto endividamento acumulado nos últimos anos dos dois ex-mandatários alviverdes.

Antecessor de Paulo Nobre, Arnaldo Tirone contestou o parecer da Sindicância alegando não ter cometido irregularidade alguma em sua administração e afirmou tranquilidade quanto à reunião do Conselho para decidir sobre sua suspensão.

Publicidade

Por sua vez, Luiz Gonzaga Belluzzo disse que apenas se pronunciará na segunda-feira (23), no momento em que estiver sendo realizada a reunião do Conselho.

Os ex-dirigentes Francisco Busico Júnior, Gilberto Cipullo e Salvador Hugo Palaia, ambos da gestão Belluzzo, também foram citados no relatório que recusa as contas do ex-presidente e também tiveram suas suspensões sugeridas, assim como Antônio Henrique Silva, diretor palmeirense, durante o mandato de Tirone.

Antes de seguir para votação, as argumentações constantes nos relatórios serão avaliadas, neste sábado (21), por uma comissão formada pelo Conselho Deliberativo do Palmeiras. #Futebol