O #Botafogo está longe de viver seus dias de glória novamente. O nome de maior peso do clube desde a saída de Seedorf, estava no gol. Agora lesionado, o Botafogo sente a fata de Jefferson e principalmente da sua torcida.

Sem dinheiro em caixa, o Botafogo vem acumulando uma sequência de resultados extra-campo, que se alternam entre bons e ruins. Como esteve disputando a série B do campeonato em 2015, a diretoria do clube foi a que menos investiu no #Futebol e a que mais economizou. Em contrapartida, e ao lado de seu principal rival, o Flamengo, o alvinegro divide com este a liderança entre os clubes mais endividados do país.

Publicidade
Publicidade

A desastrosa gestão do ex-presidente quase levou o clube à insolvência, culminou na perda de Seedorf, na eliminação precoce na Libertadores e no rebaixamento para a segunda divisão. Vislumbrando uma brecha para economizar enquanto esteve solitário como único grande na série B, a diretoria do clube enxugou as finanças e reduziu os salários do elenco - na época, até a permanência de Jefferson estava em cheque.

O clube retornou para a primeira divisão, como era o esperado, e devido ao peso de sua camisa. Entretanto, agora que está de volta, a torcida parece não ter o que comemorar, torcida esta que sequer está comparecendo aos estádios para prestigiar o clube que não é competitivo e não joga um futebol convincente.

Para piorar, os clubes cariocas estão literalmente 'voando' entre estádios de estados próximos, que deverão ser suas casas até o fim deste ano.

Publicidade

Com o Maracanã e o Engenhão à disposição das Olimpíadas, há pouco o que se fazer nesse sentido.

Dos quatro clubes que mais levam torcida aos estádios estão: Corinthians, com uma média de 75% de ocupação; o Palmeiras, com média de 58%; São Paulo, com 43%; e o Grêmio, com 33% da lotação dos seus estádios.

O Vasco é o carioca mais bem posicionado em 11º lugar, com 43% de taxa de ocupação do seu estádio, São Januário, mas que em números representa uma média de 12.012 torcedores. Já o Flamengo aparece em 17º entre os 40 avaliados, com uma taxa de ocupação de 34%, mas que em números tratam apenas de 9.700 torcedores. O Fluminense aparece em 20º, com taxa de ocupação de 29% e média de 8.018 torcedores por partida, enquanto o Botafogo surge em 26º no ranking, com ocupação de 30% e média de torcida em 6.299 torcedores. #Campeonato Brasileiro