A partida entre Palmeiras e Grêmio, pela 5ª rodada do Campeonato Brasileiro, não vai mais acontecer no Allianz Parque. Agendado inicialmente para ser realizado na casa palmeirense, dia 2 de junho, o jogo foi transferido para o Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu.

A mudança ocorre em virtude da apresentação do italiano Eros Ramazzotti, no dia 4. Para que a produção do artista realize a montagem de todas as estruturas, inclusive do palco, e faça os ajustes de som e iluminação, são necessários, pelo menos, três dias. Essa exigência faz parte de todas as apresentações musicais que já ocorreram no Allianz Parque.

Publicidade
Publicidade

A confirmação da mudança foi feita nesta segunda-feira (23) pela Confederação Brasileira de #Futebol (CBF).

O #Palmeiras já teve de mandar quatro partidas no Pacaembu nesta temporada. Pelo Campeonato Paulista, o Verdão recebeu, no estádio municipal, o São Bento, partida que terminou com empate em 2 a 2; depois perdeu para o Red Bull Brasil por 2 a 1, venceu o Rio Claro por 3 a 0 e, por fim, derrotou o Sport Club Corinthians Paulista por 1 a 0 naquela que, durante décadas, foi sua casa antes da construção de sua arena, em Itaquera, na Zona Leste.

WTorre X Palmeiras

Estimada em R$ 630 milhões, a reforma do antigo Parque Antarctica e sua transformação na Arena Allianz Parque já rendeu bons frutos à construtora que, volta e meia, é acionada na Justiça por não pagar dívidas com fornecedores e não cumprir acordos comerciais.

Publicidade

Ao vender naming rights (direito sobre propriedade de nomes) à seguradora mundial Allianz, em um contrato de 20 anos, a WTorre embolsou R$ 300 milhões. As operações com comidas e bebidas, administradas pela Gourmet Sports e chamadas de "catering", renderam mais R$ 95 milhões, além de cerca de R$ 135 milhões de empresas patrocinadoras como Citröen, Burguer King, Diletto, Dog Häus e a prórpria Allianz Seguros, sem citar o valor arrecadado com o estacionamento na Arena, administrado pela Estapar, e os R$ 80 milhões de reais obtidos com as vendas de camarotes em parceria com a Traffic.

O Palmeiras tem direito à uma participação nas receitas de aluguel da Arena para shows e eventos, mas a rentabilidade é progressiva, exemplo: começou com 20% e terá um acréscimo de 5% a cada cinco anos, totalizando 45% quando o a parceria entre construtora e clube, firmada em 30 anos, se encerrar.

A estimativa é de que o clube recebe em torno de R$ 20 milhões por ano com os eventos promovidos em sua Arena.

Já a renda com bilheteria em dias de jogos é integralmente do Palmeiras, bem como as quantias arrecadadas com venda de cadeiras cativas - cuja quantidade cedida ao clube é discutida em juízo já que não houve acordo entre as partes sobre a disponibilidade de assentos cedidos.

A Arena Allianz proporcionou ao Palmeiras um aumento significativo no número de sócios torcedores Avanti que, só em 2015, fez com que o clube tivesse arrecadação superior ao que recebeu de sua patrocinadora máster, a Crefisa/FAM. #PaixãoPorFutebol