Os sorrisos já indicavam o que as palavras confirmavam, Ricardo Gomes recusa proposta feita pelo #Cruzeiro e continua no #Botafogo. Antes do anúncio, o técnico esteve reunido com os dirigentes do clube. O fato se deu na tarde da última segunda-feira. O que foi decisivo para a oficialização do anuncio feito em General Severiano, após a reunião o clube acertou a continuidade e em entrevista relatou como as negociações se deram.

Mesmo com uma proposta mais rentável do que tem no clube alvinegro, em reunião com os dirigentes Carlos Eduardo Pereira, presidente do clube, Luis Fernando Santos, vice executivo e Antônio Carlos Azeredo, o Cacá, antes do treino, tudo parece ter sido acertado para o que viria ser anunciado.

Publicidade
Publicidade

Após a reunião, o silêncio para com os jornalistas imperava. Porém, as expressões de satisfação contida nos rostos eram reveladoras e adiantavam o que estava por vir na coletiva, o tão esperado ‘fico’ de Ricardo.

A coletiva iniciou-se com Carlos Eduardo Pereira esclarecendo que Ricardo Gomes estivera em reunião com a diretoria do clube para discutirem sobre as informações de proposta feitas para o técnico. Em tom taxativo informou a necessidade de se compreender claramente os fatos e prosseguiu, em 2015 quando fora feita a proposta para o Ricardo, na proposta estava incutida um projeto a ser desenvolvido a longo prazo. Nos planos do clube estava trazer um técnico de grandeza internacional e que este viesse com maestria conduzir o Botafogo até a Série A.

Revelou que o clube sabia dos desafios, e que estes seriam tanto para o clube como para o técnico obstáculos que deveriam ser superados.

Publicidade

E assim foi, os obstáculos foram vencidos e os resultados almejados atingidos. O anos de 2015 teve a função também de ser um ano com reformulações de elenco. O que parece estar sendo bem visto pela diretoria, já que aprovaram o desempenho do clube no Carioca, viram com satisfação o vice campeonato.

Em tom realista afirmou que se sabe das limitações financeiras do Botafogo, e que já era de se esperar que outros clubes procurariam o técnico. Mas de forma categórica afirmou que o Botafogo deste ano difere em muito do de 2014. Orgulhoso do trabalho que a diretoria vem fazendo defendeu que se antes o Botafogo estava sem credibilidade no mercado teve até mesmo suas contas bloqueadas, a realidade hoje é outra.

Disse que hoje o clube cumpre com rigor os compromissos, paga em dia seus salários, e lembra que estes são feitos com encargos. E por estarem cientes dos bons trabalhos desenvolvidos permitem-se dar continuidades e almejar grandes projetos para o clube.

Após estes relatos com prazer anunciou que Gomes permanece. E completou que o técnico irá comandar o time na próxima quinta contra o Juazeirense-BA pela Copa do Brasil e no domingo contra o São Paulo.

Publicidade

Carlos Eduardo Pereira concluiu dizendo que com isso ficava evidente a confiança que o clube tem no técnico e a confiança que tem Ricardo no Botafogo.

Por não ser desconhecida a limitação financeira do Botafogo, o Cruzeiro aguardava com otimismo o ‘sim’ de Ricardo Gomes, Mas o ‘fico’ de Gomes azedou o leite da Raposa frustrando os planos do clube mineiro. Após a demissão de Deivid no fim de abril, o clube tem estado sem um comandante. Buscando solucionar mais essa lacuna encontra o terceiro não consecutivo. Tendo antes a recusa de Jorginho, mesmo ofertando uma proposta salarial acima da que ele tem no Vasco. Vindo depois a ter a recusa também de Marcelo Oliveira. O Cruzeiro diferente do Botafogo que detém consigo o treinador Ricardo Gomes, segue no mercado procurando por um técnico. #Futebol