O #Corinthians tem que vencer o Nacional-URU, nesta quarta-feira (4), para continuar brigando pelo título da Libertadores. O Timão fez a terceira melhor campanha na primeira fase e precisa de uma vitória simples. Em caso de empate por 0x0, a decisão vai para a cobrança de pênaltis, mas, se acontecer qualquer outro placar igual, 1x1, por exemplo, o time uruguaio garante a vaga. O jogo decisivo, na Arena Corinthians novamente lotada, terá transmissão, ao vivo, da Rede Globo e dos canais Sportv e Fox Sports, às 21h45.

O técnico Tite analisou o confronto: “Corinthians e Nacional é um jogo de dois campeões, com velocidade. Nós podemos até perder, mas não com uma baixa produção e sermos derrotados sem jogar o verdadeiro futebol”.

Publicidade
Publicidade

Sobre o “trauma” da equipe na disputa de pênaltis, o treinador explicou que fez treinos específicos, mas espera que não haja necessidade de decidir a vaga nas cobranças máximas. Parecendo esperar uma retranca do Nacional, ele treinou jogadas rápidas para entrar em defesas fechadas.

Na entrevista coletiva, Tite enviou um recado direto à torcida do Timão: “Apoiem nossa equipe. Tenham paciência com os jogadores que estão atuando há apenas três meses no clube. Alguns deles estão realizando o sonho de jogar no Corinthians. Não importa quem esteja dentro de campo, apoiem”, reafirmou.

Giovanni Augusto volta ao time no lugar de Alan Mineiro. Após a surpresa pela rápida recuperação, ele vai entrar “com 60% a 70% de condições de jogo”, segundo o técnico. Sobre a situação do atacante Romero, Tite garantiu que o paraguaio está brigando com Lucca pela vaga de titular.

Publicidade

 A equipe entra em campo com: Cássio, Fagner, Felipe, Yago, Uendel, Bruno Henrique, Giovanni Augusto, Elias, Rodriguinho, Lucca e André. A novidade no banco de reservas é Marquinhos Gabriel, recentemente contratado e que pode estrear no Timão.

O time uruguaio também já está escalado, pelo técnico Gustavo Munúa, com: Conde, Fucile, Victorino, Polenta, Espino, Barcia, Romero, Gonzalo Porras, Kevin Ramírez, Fernández e Nico López.  O Nacional se classificou, na primeira fase, como vice-líder do grupo 2, com sete pontos ganhos e duas vitórias sobre o rival Palmeiras.

  #Copa Libertadores 2016 #PaixãoPorFutebol