Sendo cria do Leão pernambucano e tendo uma das melhores regularidades dos últimos dois anos entre os atletas do Sport, Renê, lateral-esquerdo do clube, tem vivido uma fase ruim com a torcida. O camisa 6 que outrora era amado e ovacionado pela torcida, agora tem recebido constantes vaias pelos rubros-negros. Pasmem, jogando em casa. Essa situação pode ser vista no jogo contra o Corinthians, nesse último domingo. O atleta foi duramente criticado durante o tempo em que jogou, quando na segunda etapa da partida veio ser substituído, Renê demonstrou não concordar com a torcida que se fazia presente na Ilha do Retiro.

Em entrevista, o lateral-esquerdo em tom de desabafo disse que é um direito da torcida demonstrar sua insatisfação com vaias, mas que esta deveria ser feita quando o jogador viesse sair do campo.

Publicidade
Publicidade

Para Renê, a torcida tem que apoiar o time e todos os jogadores quando esse estiver em campo defendendo seu clube. Para o atleta Renê o baixo rendimento do Sport e as atuações medíocres que tem sido vistas nesse início da Série A do Campeonato Brasileiro, é algo que não pode ser responsabilidade de um só jogador.

Para o lateral-esquerdo, a limitação do clube rubro-negro concerne ao todo. Para que haja completa compreensão, Renê exemplifica dizendo que quando um clube vive uma boa fase, todos partilham do momento, o mesmo deve ser na fase ruim. O atleta disse que ainda que ele não esteja rendendo o que se espera, a má fase não é culpa dele, lembra que #Futebol é coletivo ilustrando uma situação em que ele faça três gols, mas o time levar quatro gols, não há vitórias.

Renê encerra a ilustração dizendo que futebol é isso.

Publicidade

É coletivo. Mesmo com baixo rendimento em campo e marcado pela torcida, o atleta deverá permanecer na equipe principal do time rubro-negro para o jogo dessa próxima quarta-feira. O Sport jogará contra o Santa Cruz pela Série A do Campeonato Brasileiro. Para os que estão esperando ver um outro atleta jogando na lateral-esquerdo, fica o lembrete de que Christianno está afastado há cerca de um mês e desde então as opções do comandante Oswaldo de Oliveira se limitaram ao Renê. Atualmente o técnico não tem nenhum outro jogador como opção para ser acrescido ao time principal.