As ameaças de instabilidade durante os Jogos Olímpicos 2016 também chegaram até o site do governo sobre os jogos no fim da manhã desta quarta-feira (11). A página, que é administrada pelo Ministério do Esporte, sofreu uma ameaça do grupo denominado #Anonymous Brasil e ficou alguns minutos fora do ar, exibindo mensagens do grupo contrários à realização do evento esportivo.

O Ministério do Esporte ainda não se pronunciou sobre o ocorrido, mas já conseguiu recuperar a página, embora ela ainda esteja apresentando irregularidade no acesso. Durante o "ataque", o grupo deixou uma mensagem protestando contra os gastos públicos com os Jogos Olímpicos: "Os jogos olímpicos vão começar e não assistiremos parados.

Publicidade
Publicidade

Os gastos inicialmente orçados em R$ 28,8 bilhões chegaram a R$ 39,1 bi, R$ 17,7 bi a mais que o investido na Copa do Mundo. É um sinal claro e preocupante de negligência com o dinheiro e segurança públicos. Esse é um alerta para todos os envolvidos nas Olimpíadas. O povo está de olho em vocês. Nós não perdoamos. Esperem por nós".

O mesmo grupo foi responsável em 2014 por um ataque a diversos sites do governo em protesto contra a Copa do Mundo. O Anonymous é conhecido por uma série de ataques na internet contra o governo e até contra medidas que consideram "arbitrárias", como o recente bloqueio do aplicativo WhatsApp no Brasil, quando chegaram a também invadir sites da justiça. Na sua página do Facebook, durante o ataque de hoje, o grupo postou uma imagem com a seguinte mensagem:

"#Anonymous #OpOlympicHacking #OpNimr

Preparados, legião?

Que os jogos comecem.

Anonymous"

Em sua página oficial, o Anonymous Brasil se intitula como "uma ideia": "Nós somos uma ideia.

Publicidade

Uma ideia que não pode ser contida, perseguida nem aprisionada". Segundo eles, não são considerados uma organização e nem possuem líderes. "Oficialmente nós não existimos e não queremos existir oficialmente", afirmam no site, onde ainda é possível encontrar um grande material do grupo com denúncias e polêmicas, como escutas da operação Lava-Jato, entre outras. O grupo tem atuação em todo o mundo. #Rio2016