O belga Mourad Laachraoui, de 21 anos de idade, venceu, na última sexta-feira (20), o campeonato mundial de taekwondo que aconteceu em Montreux, Suíça, onde derrotou o espanhol Jesus Tortosa Cabrera, conquistando, assim, uma medalha de ouro. O atleta será um dos competidores a defender a Bélgica durante Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Seus feitos no esporte, na categoria de até 54 kg, o tornaram conhecido mundialmente, sendo até apelidado pela associação taekwondista de Flandres, do norte da Bélgica, de “O rei dos pesos leves da Europa”.

Imagem prejudicada

Infelizmente, a imagem de Mourad Laachraoui acabou sendo manchada – não por ele mesmo, mas por seu irmão, Najim Laachraoui, um dos terroristas que participaram dos atentados na Bélgica, cuja autoria foi assumida pelo #Estado Islâmico e que resultou na morte de 32 pessoas, além de 250 feridos.

Publicidade
Publicidade

O atentado aconteceu na manhã do dia 22 de março de 2016, atingindo o metrô e o aeroporto de Bruxelas, e Najim teria sido o responsável pela confecção dos cintos explosivos usados no ataque.

Mourad Laachraoui declarou, em uma entrevista coletiva, concedida dois dias após o atentado terrorista, que havia perdido o contato com seu irmão no ano de 2013. Até então, segundo Mourad, Najim era um homem de bem, e teria sido radicalizado por extremistas do Estado Islâmico, após uma viagem que fez para a Síria, ocorrida naquele mesmo ano.

O jovem atleta taekwondista lamentou as atitudes de seu parente, e declarou que estava com "medo e entristecido" pelos ataques terroristas, acrescentando: "Você não escolhe sua família".

Philippe Culot, advogado de Mourad, comentou, ainda em março, a diferença das atitudes entre os irmãos Laachraoui: “É uma loucura, realmente - os mesmos pais, a mesma educação, e um acaba muito bem e o outro muito mal”.

Publicidade

No Rio de Janeiro, Mourad competirá na categoria de atletas cujo peso não ultrapasse os 58 kg. Em 2016, o lutador já venceu quatro outras competições diferentes, além do ouro conquistado no campeonato mundial na Suíça. #Terrorismo #Rio2016