A russa Yelena Isinbayeva, maior nome do salto com vara feminino, e atual bicampeã olímpica, está fazendo de tudo para conseguir a liberação e participar dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016. Como o atletismo da Rússia está suspenso pela Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) devido a escândalos de doping envolvendo atletas daquele país e a Federação de Atletismo da Rússia, Isinbayeva estuda entrar na Justiça caso a suspensão seja mantida e ela impedida de defender seu atual bicampeonato olímpico. A atleta, caso consiga a liberação para competir nas Olimpíadas, é franca favorita para conquistar sua terceira medalha de ouro nas Olimpíadas.

Publicidade
Publicidade

A Associação Internacional de Federações de Atletismo garante que em junho dará o parecer final sobre a suspensão do atletismo russo e sua participação nos Jogos Olímpicos. Com isso, a saltadora russa terá que esperar até a IAAF se manifestar de forma definitiva. Caso a suspensão seja mantida, e Yelena impedida de competir no Rio de Janeiro, ela garante que irá acionar a Justiça.

A bicampeã olímpica afirma que essa suspensão é uma "violação direta dos direitos humanos". Isinbayeva não foi pega em nenhum exame antidoping, mas mesmo assim, por fazer parte de uma Federação que possuía um esquema e um histórico de doping, está momentaneamente suspensa e impedida de competir. 

Em entrevista à Associated Press, a russa mostrou em uma conferência de vídeo quatro exames antidoping que se submeteu recentemente e todos deram negativo.

Publicidade

Ela declarou a AP que possui diversas provas que está limpa e acredita que conseguirá a liberação se acionar a Justiça.

A atleta ainda lamentou pela carreira de muitos atletas russos, que se tiverem que esperar pelas Olimpíadas de Tóqui em 202 podem ser muito prejudicados. 

Federação Russa

Dmitry Shlyakhtin, diretor da Federação de Atletismo da Rússia, declarou à Associated Press que acredita no fim da suspensão por parte da IAAF. Segundo ele, sua federação cumpriu com "90% dos pedidos", além de testes adicionais de todos os atletas que compõem o quadro oficial da federação.  #Rio2016