Se tem um jogador que foi criado para brilhar na maior competição de clubes da Europa, este, sem dúvida, se chama Cristiano Ronaldo. Mesmo sem ter tido uma grande atuação nos 120 minutos da final deste sábado contra o Atlético de Madrid, o craque português acabou sendo decisivo ao fazer o último gol de pênalti, que deu o 11° título de Champions League da história do Real Madrid.

O desempenho na final até pode não ter sido dos melhores, mas foi graças à grande campanha do camisa 7 no torneio que o #Real Madrid chegou na decisão de Milão. Na fase de quartas de final, por exemplo, CR7 chamou para si a responsabilidade e fez os três gols da vitória por 3x0 sobre o Wolfsburg, no jogo de volta na Espanha, depois da derrota por 2x0 no primeiro jogo, na Alemanha.

Publicidade
Publicidade

No total, Ronaldo terminou a competição com 16 gols e foi o artilheiro da edição de 2015/2016 da UCL. Terminar como o principal goleador do torneio não é novidade para o astro luso. Foi a quarta vez consecutiva que ele termina como artilheiro e a quinta na carreira. Na edição de 2007/2008, Ronaldo também foi o goleador com 8 gols. Na ocasião, jogava pelo Manchester United, clube que venceu o torneio daquela temporada. #Futebol