Um dos mais belos e famosos cartões postais da Fórmula 1 pode estar com os dias contados. Na semana passada, o Automobile Club de Mônaco informou a todos que existe, em tramitação, um projeto de revitalização da área do porto de Monte Carlo e, caso ele seja aprovado, tornaria-se inviável a realização do Grande Prêmio (GP) do principado francês.

Desenvolvido pelo Grupo Caroli, o projeto tem, como principal foco, a instalação de áreas de lazer, como bares, restaurantes e museus, ao longo de toda a orla do Mediterrâneo. O que tornaria inacessíveis as  ruas usadas para formar o traçado do circuito.

"O Automobile Club de Mônaco não tem voz sobre as decisões urbanas, econômicas e culturais do governo, mas pode avisar sobre as consequências danosas do projeto para o futuro da corrida de F1 e de todos esportes a motor em Mônaco", declarou Michel Boeri, um dos organizadores da prova, ao site Grande Prêmio, do portal Uol.

Publicidade
Publicidade

Enquanto não se resolve esse imbróglio, Mônaco se prepara para, no próximo domingo, às 9h (de Brasília), receber mais um GP de sua história.

O charme das ruas do principado no circuito da Fórmula 1

Conhecido por exigir muita precisão por parte dos pilotos, devido à grande quantidade de curvas fechadas e pouco locais de ultrapassagem, o GP de Mônaco é disputado desde 1929, primeiramente como exibição. A partir do dia 21 de maio de 1950, começou a fazer parte do calendário oficial da Fórmula 1. Na ocasião, o argentino Juan Manuel Fangio venceu a tradicional corrida das ruas do principado.

É o único Grande Prêmio em que a distância total de 30 km não é excedida. Os pilotos disputam a vitória ao longo de 78 voltas, todas realizadas em uma velocidade média que não ultrapassa os 155 km/h.

Durante a história, alguns acidentes marcaram a corrida, sendo o de maior impacto na temporada de 1967, quando gerou o falecimento do corredor italiano Lorenzo Bandini, de 32 anos.

Publicidade

Dentro do cenário desse GP, o que mais chama atenção do público é a curva Loews, setor mais lento do circuito, acesso para o túnel do hotel do mesmo nome.

O maior vencedor do Grande Prêmio de Mônaco é Ayrton Senna. Morto em 1994, após sofrer uma batida em San Marino. O brasileiro venceu no principado em seis oportunidades: 1987, 1989, 1990, 1991, 1992 e 1993. #Turismo #Automobilismo #Europa