Uma das maiores atrações do atletismo nos Jogos Olímpicos, o corredor jamaicano Usain Bolt, está contundido na coxa, segundo o técnico do atleta, Glen Mills. De acordo com ele, a lesão aconteceu já na primeira prova de Bolt na temporada, no dia 14 (sábado), durante o Cayman Invitational.

A bombástica declaração, a menos de três meses dos Jogos Olímpicos, foi feita à rádio 92FM Hitz, de Kingston, na Jamaica. O técnico confirmou o problema, mas disse que o velocista estará bem, sem fazer qualquer referência às Olimpíadas. Para confirmar a existência da lesão, Mills chegou a afirmar na entrevista: "Se você reparou na prova, ele estava fazendo uma careta".

Publicidade
Publicidade

Mesmo vencendo, o fraco resultado de Usain Bolt na competição colocou mais dúvidas em suas reais condições físicas. O tempo dele foi de 10s05 nos 100 metros rasos, superando o norte-americano Denatrius Locke e o também jamaicano Kemar Bailey-Cole. O resultado na prova ficou muito abaixo de seu recorde mundial da distância, de 9s58, conquistado em 2009, em Berlim. Ele também detém a melhor marca do mundo nos 200 metros.

Já nesta sexta-feira (20), é enorme a expectativa pela participação do corredor jamaicano em uma prova na República Tcheca, que pode –ou não- confirmar a informação sobre a lesão. O tratamento de Bolt está nas mãos do médico alemão Hans-Wilhelm Müller-Wohlfahrt, conhecido pelo atendimento de atletas de alto nível.

Ao contrário do que confidenciou seu técnico, Bolt se disse aliviado pela participação na primeira prova da temporada, sem nenhum tipo de lesão.

Publicidade

 "Não foi a melhor, mas saí ileso e esta é a chave", declarou.

Embora idolatrado no mundo inteiro, Usain Bolt ainda não tem presença confirmada na Rio 2016. A Jamaica realizará a seletiva de atletismo para os Jogos apenas entre 30 de junho e 13 de julho.

No mês de abril, Bolt se solidarizou com o nadador brasileiro César Cielo, que não conseguiu vaga para as Olimpíadas.  Na época, ele analisou a situação de Cielo: "É duro. O esporte não perdoa. Algumas vezes você consegue, em outras, não. Já passei por momentos difíceis”, disse. #Rio2016