A atleta brasileira Ana Cláudia Lemos continua sofrendo com as consequências do exame de controle antidoping realizado no mês de fevereiro pela Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem. Após ter sido suspensa por cinco meses, o que não afetaria sua participação nos #Jogos Rio 2016, Ana Cláudia acabou sendo desligada de seu clube, BM&FBovespa. A justificativa apresentada pelo clube é de que a atleta teria violado o Código de Conduta e o Regulamento, que são de concordância compulsória ao ingresso no clube e proíbem o uso de substâncias sem a anuência de sua equipe de suporte.

Ana Cláudia Lemos teve detectada em sua amostra de urina coletada em 3 de fevereiro, uma substância comumente usada na musculação, denominada Oxandrolona.

Publicidade
Publicidade

Após a divulgação do resultado, realizada em 8 de março, foi realizada a contraprova, que confirmou a existência da substância. No dia 7 de maio a atleta, natural da cidade cearense de Jaguaretama e descoberta para o esporte em Criciúma (SC) aos treze anos, foi a julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), sendo condenada por unanimidade à suspensão por cinco meses, a contar da data da coleta.

Aos 27 anos, detentora de índices olímpicos nas modalidades de 100 e 200 metros rasos, Ana Cláudia é a principal velocista do país e carrega a expectativa de um bom desempenho nos Jogos Rio2016. Como a suspensão cessa em 3 de julho e os índices não foram afetados, já que foram obtidos antes do exame antidoping, a atleta deve participar normalmente da Olimpíada, formando também a equipe do revezamento 4x100 metros, da qual é a componente de maior destaque.

Publicidade

Uma vez que está suspensa das competições oficiais, Ana Cláudia Lemos não participará do Campeonato Ibero-Americano de Atletismo, que será disputado no Engenhão neste final de semana como evento-teste para os Jogos #Rio2016 e contará com a presença de todos os demais atletas brasileiros que já obtiveram índice para a Olimpíada. Ana Cláudia conquistou o título no Campeonato Ibero-Americano em 2014, nos 100 metros rasos e no revezamento 4x100. Quanto à suspensão, sua defesa prometeu recorrer, o que pode provocar a diminuição ou, por outro lado, o aumento da pena, comprometendo a participação da atleta nos Jogos Rio2016.