Os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, que ocorrerão este ano no Rio de Janeiro, contarão com uma superajuda na segurança. O membro ilustre que integrará a equipe do Esquadrão Antibomba da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) é, nada mais, nada menos, que um robô.

O iRobot - nome dado ao robô antibomba, é norte-americano, pesa cerca de 25 quilos e 50 cm de comprimento e já tem experiência de eventos deste porte no currículo, tendo participado da Copa do Mundo em 2014.

O robô lembra um carrinho de controle remoto com o joystick, semelhante aos de videogame, fixado em um console parecido com Notebook, mas, de brinquedo, ele tem apenas a aparência.

Publicidade
Publicidade

Entre as habilidades do robô estão a capacidade de escanear explosivos, removê-los do local ou desativá-los com um canhão de ruptor, além de possuir câmeras acopladas.

Ele pertence ao governo do Rio, desde 2013 e a expectativa da Polícia Civil é que ele aumente a segurança das operações de desarme de bombas, já que conta com diversos recursos tecnológicos.

A Core já realizou uma simulação de ataque a bomba com o apoio do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur), do Corpo de Bombeiros e da Concessionária Novo Rio. A simulação ocorreu na plataforma da Rodoviária Novo Rio.

Em atividades deste tipo são confeccionados artefatos sem explosivo para seguir o procedimento padrão de isolamento de área, articulação com outras forças estaduais, etc.

Lembrando que a segurança dos jogos será compartilhada, sendo 41% pública e 59% privada, sendo que a segurança pública será responsável pela Vila Olímpica, Vila dos Árbitros e áreas de treinamento.

Publicidade

A segurança privada ficará responsável pelas áreas administrativas.

Desde 2014, foram investidos R$ 704 milhões em equipamentos e segurança e cerca de 38 mil militares das Forças Armadas participarão da segurança dos Jogos – 20 mil somente no Rio de Janeiro e 18 mil para as cinco cidades onde haverá disputas de futebol - e mais 47 mil homens da polícia civil, militar e federal, guarda municipal, corpo de bombeiros e da Força Nacional de Segurança Pública. 

                #Rio2016