O #Futebol é o esporte mais popular e mais praticado do mundo, faz parte da cultura brasileira, e continua sendo o sonho de todo menino se tornar um jogador de futebol, ainda mais já nascendo tendo um time de coração, pois a grande maioria dos pais destas crianças já são torcedores de clubes e incentivam seus filhos a torcerem para determinado time, e, claro, o primeiro presente é uma bola.

Muitos pais colocam seus filhos em escolinhas de futebol, é onde tudo começa, e os obstáculos para este sonho virar realidade se tornam muito mais difíceis. O futebol mudou, não é mais como antigamente, se tornou um grande negócio, altamente lucrativo, porém a realidade para os verdadeiros profissionais da bola revelou dados alarmantes.

Publicidade
Publicidade

Para a grande maioria dos jogadores profissionais de futebol, e são poucos, muito poucos, os que realmente conseguem ganhar dinheiro sendo jogador de futebol no Brasil. Uma triste realidade em um país conhecido como o "País do Futebol".

Segundo o site da CBF(Confederação Brasileira de Futebol), a Diretoria de Registro e Transferência informa que o número de jogadores profissionais registrados são de 28.203.

Destes, 23.238 atletas profissionais ganhavam até R$1.000,00 por mês em 2015. Segundo o Ministério do Trabalho, um servente de pedreiro recebia como média um salário de R$1.000,17. Além do servente de pedreiro, o garçom, o catador de material reciclável e o ascensorista ganham mais do que 82,4% dos jogadores de futebol no Brasil.

O número de jogadores desempregados também assusta: dos 28.203 atletas com contratos assinados no ano de 2015, apenas 11.571 iniciaram janeiro deste ano com contrato em vigor.

Publicidade

A grande maioria dos jogadores de futebol acabam perdendo o emprego pela falta de estrutura e de planejamento dos clubes, já que a grande maioria não conta com um calendário anual.

Com mais de 28.000 profissionais da bola registrados pela CBF, apenas 226 ganham acima dos R$ 50.000,00 (cinquenta mil).

Após descobrir todos estes dados extremamente preocupantes, atuar como jogador de futebol no Brasil vale mesmo a pena?

Um grande exemplo de persistência é do lateral-direito Cafu, que após ter sido reprovado em 9 peneiras, inclusive no próprio São Paulom onde iniciou sua brilhante trajetória em 1989, teve a sua oportunidade quando um olheiro do próprio tricolor paulista o viu jogando por um time do interior de São Paulo, o Itaquaquecetuba Atlético Clube, e o convidou para um teste.

Mesmo sabendo de todas as dificuldades e obstáculos para se tornar um jogador de nível extraordinário, como Neymar por exemplo, muitos sonhadores ainda acreditam nesta indústria de ilusões, que é o futebol.

Acompanhe abaixo a reportagem no Programa "Redação Sportv"